Jovens protestam contra aumento de salário de vereadores em BH

Manifestantes dizem já ter conseguido 1.500 adesões em um abaixo-assinado contra reajuste de 61,8%

Denise Motta, iG Minas Gerais |

Denise Motta/iG
Jovens pedem que prefeito vete reajuste salarial de vereadores
Um protesto com a participação de aproximadamente 30 pessoas, em sua maioria jovens, deixou o trânsito lento na Avenida Afonso Pena, em frente à Prefeitura de Belo Horizonte, no final da tarde desta quinta-feira (19).

Munidos com narizes de palhaços, apitos, cartazes e faixas, os jovens pediam apoio da população para que o prefeito Marcio Lacerda (PSB) vete o aumento de 61,8% aprovado por meio de projeto de lei.

Veja vídeo contra reajuste salarial

O prazo para o prefeito vetar ou devolver a proposta sem posicionamento para a Câmara Municipal termina no dia 26 deste mês. Com o projeto de lei, os vereadores passam a ter um salário de R$ 15 mil a partir de 2013. O salário atual é de aproximadamente R$ 9 mil.

As pessoas que passavam em frente à prefeitura foram abordadas pelos manifestantes. "Você concorda com um aumento de R$ 6 mil para aos vereadores?", abordava a estudante de Direito Flávia Maria, de 22 anos.

Presidente da Câmara : 'Povo não tem que reclamar que aumentou salário de político'

Na maioria das abordagens, a resposta era negativa, mas algumas pessoas, com pressa, não contribuíam com seus nomes em um abaixo assinado que será entregue ao prefeito nos próximos dias. Até agora cerca de 1.500 assinaturas já foram coletadas.

"Algumas pessoas ficam muito indignadas e outros inertes, mas estamos fazendo um papel importante de informar à população. Muita gente não sabe do que se trata", conta a estudante de Direito. "Eles acham R$ 9 mil pouco para se viver. O que eles vão fazer com este dinheiro", questiona ela.

Na abordagem, os jovens distribuíam um folheto no qual é colocado que este dinheiro do aumento poderia ser investido em saúde e educação. "É o seu dinheiro que está sendo gasto", diz o papel, que também chama para uma manifestação no dia 26 de janeiro, às 9h, data limite para Lacerda se posicionar sobre o assunto.

Caso Lacerda não se posicione, o projeto de lei volta para o Legislativo e o próprio presidente da Câmara Municipal, vereador Léo Burguês (PSDB ), poderá transformar o aumento em lei.

"Lacerda, o senhor tem caráter? Então diga não ao aumento dos salários dos vereadores", estampava uma faixa. "Lacerda, salve o meu Carnaval. Também quero aumento de 61,8%", mostrava um cartaz. Isolada com cordas e com as vigílias de oito guardas municipais, a prefeitura tem sido alvo de constantes protestos contra o aumento dos salários dos vereadores da capital.

O local também já foi cenário de protestos contra o prefeito . Seis homens do Batalhão de Choque também acompanharam a manifestação pacífica.

Denise Motta/iG
Jovens protestam contra aumento de salário de veradores de Belo Horizonte

A estudante de Ciências do Estado, Cecília Reis Aquino, de 21 anos, lembrou que este é o quinto ato contra o aumento. Além dos protestos, houve manifestações na internet, em redes sociais, e pelo telefone. Os manifestantes divulgaram pela internet um dia para fazer o chamado "Telefonaço". O mote da campanha era fazer com que um grande número de pessoas telefonasse para o gabinete do prefeito e não falasse "alô", mas sim "veta Lacerda".

Nesta quinta, foi divulgado um vídeo contra o aumento . Em poucas horas, o vídeo teve mais de 8.700 acessos.

Servidores da Copasa, companhia de saneamento de Minas Gerais, que trabalhavam em reparos na rede de esgoto em frente à prefeitura, estavam com receito de apoiar a manifestação, mas vontade não faltava: "Eu não ganho nada perto dos salários destes vereadores", comentou um deles.

Funcionária dos Correios, Therezinha Coelho, de 73 anos, contribuiu para o abaixo assinado ao sair do trabalho. "Tem que participar nem que seja de longe".

O estudante de aviação Saulo Augusto Martins, de 20 anos, disse que soube que havia aumento, mas não sabia o percentual. "Isso é um absurdo. Já tinha ouvido falar do aumento, mas não sabia quanto era. Tomara que o prefeito vete."

Marcio Lacerda pronunciou-se nesta semana sobre o aumento para os vereadores, mas não pretende adiantar qual será sua decisão, apesar dos constantes protestos. "Temos ainda nove dias e vamos conversar, com cuidado, com os vereadores, e avaliar sob todos os aspectos". O prefeito já havia admitido que por causa dos protestos, tem um "pepino na mão".

    Leia tudo sobre: protestovereadoresaumento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG