Serra obteve 52,1% dos votos, contra 31,2% de Aníbal e 16,7% de Tripoli. Dos 20 mil filiados aptos a votar, 6,2 mil compareceram

Com pouco mais da metade dos votos, o ex-governador José Serra venceu as prévias internas do PSDB neste domingo e será o candidato tucano à Prefeitura de São Paulo nas eleições municipais de outubro. Após meses de indefinições e o receio de o PT acabar com sua hegemonia em São Paulo, o PSDB oficializou a pré-candidatura de Serra em evento na Câmara Muncipal.

Poder Online: Com prévias, ninguém pode dizer que houve imposição, diz Alckmin

Com 52,1% (3176 votos), Serra confirmou seu favoritismo e derrotou o secretário estadual de Energia, José Aníbal, que obteve 31,2% (1902 votos). Em terceiro lugar ficou o deputado federal Ricardo Tripoli, com 16,7% (1018 votos). Ou seja, 47,9% rejeitaram o ex-governador. Dos cerca 20 mil filiados aptos a votar, 6.229 compareceram às urnas. O comparecimento não foi obrigatório.

Fotos: Veja imagens das prévias tucanas na capital paulista

O ex-governador José Serra vota nas prévias do PSDB na capital paulista
AE
O ex-governador José Serra vota nas prévias do PSDB na capital paulista

Ao votar, o tucano rebateu críticas de que abandona os mandatos para disputar cargos de maior projeção. Ele afirmou que teve apoio da população em 2006 porque aumentou sua quantidade de votos ao deixar a Prefeitura de São Paulo para disputar o governo do Estado.

“As circunstâncias mudaram. A população compreendeu e ficou do nosso lado . Tanto que eu ganhei no primeiro turno na eleição para governador, com mais votos que eu havia obtido no primeiro turno da eleição para prefeito”, disse.

O ex-governador enfrentará nas urnas o ex-ministro da Educação, Fernando Haddad , pré-candidato petista apadrinhado pelo ex-presidente Luiz Inacio Lula da Silva . Está também na disputa o deputado Gabriel Chalita , pré-candidato do PMDB lançado pelo vice-presidente Michel Temer . Otros pré-candidatos são Celso Russomanno (PRB), Netinho de Paula (PCdoB), Paulinho da Força (PDT) e Soninha Francine (PPS).

Falhas

Tablets usados para a votação em pelo menos 9 dos 58 diretórios zonais apresentavam defeitos. Estes diretórios concentram cerca de 20% dos filiados aptos a votar.

As falhas obrigaram os dirigentes tucanos a optarem por votações manuais com cédulas de papel, cuja apuração também foi manual. Na votação em cédulas, Aníbal teve 94 votos, contra 73 de Serra e 34 de Tripoli .

Críticas: Ao votar em prévias, FHC compara governo Dilma a balcão

De volta ao jogo

Em outubro, Serra fará sua quarta disputa pela Prefeitura de São Paulo. Em 1988 e 1996, foi derrotado. Em 2004, dois anos depois de perder a Presidência da República para Lula, venceu a então prefeita Marta Suplicy (PT). De imediato, recolou-se no jogo pela disputa pelo Planalto.

Em 2006, ameaçou disputar a presidência, mas acabou perdendo o posto para Geraldo Alckmin. Mesmo assim, elegeu-se governador de São Paulo em primeiro turno. Em 2008, operou contra a candidatura de Alckmin à prefeitura e ajudou, nos bastidores, a reeleição de Kassab. Isso demonstra porque o prefeito é fiel a Serra e recuou no apoio a Haddad.

Após a derrota para Dilma em 2010, Serra quase assistiu ao fim de sua carreira política. No ano seguinte, tentou retomar o comando nacional do PSDB. Foi derrotado por Aécio Neves (PSDB-MG), que apoiou a reeleição de Sérgio Guerra (PE) como presidente nacional dos tucanos. Restou a Serra o comando do Conselho Político do partido, que ainda não funcionou na prática.

Veja a transformação física de Serra de 1983 a 2010 :

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.