José Dirceu vai ao Paraná para acalmar aliado de Dilma

Ex-ministro e deputado cassado, petista se encontra com o ex-senador Osmar Dias (PDT), que deseja um cargo no governo federal

Luciana Cristo, iG Paraná |

O ex-ministro da Casa Civil e deputado cassado, José Dirceu, se reuniu com o ex-senador e candidato derrotado ao governo do Estado do Paraná, Osmar Dias (PDT), nesta sexta-feira (11), em Curitiba. Dirceu veio conversar com Dias, que está descontente porque não conseguiu, até o momento, cargo no governo federal. Dias é irmão do senador Álvaro Dias, do PSDB, e apoiou Geraldo Alckmin (PSDB) nas eleições presidenciais de 2006. Em 2010, ele foi candidato da base de Dilma Rousseff .

Questionado sobre o assunto, Dirceu desconversou. “Vim a Curitiba para falar com os militantes do PT sobre a reforma política e fiz questão de visitá-lo. Osmar perdeu a eleição, mas não perdeu a sua imagem. Não precisa disso e não o vi preocupado com isso”, respondeu. Desde que perdeu a eleição no Paraná para o tucano Beto Richa, em 2010, Dias tem se esquivado de conversas com os jornalistas e de participação em eventos públicos. Dias é irmão do senador Álvaro Dias, do PSDB.

O nome de Dias chegou a ser cogitado para o Ministério da Agricultura, mas, depois do preenchimento das vagas no primeiro escalão do governo federal, o partido espera alguma diretoria do Banco do Brasil, por exemplo.  No final da tarde, a agenda de José Dirceu incluía um encontro com o senador Roberto Requião (PMDB), também em Curitiba.

Outro que aguarda uma lembrança do governo petista é o ex-governador do Paraná Orlando Pessuti (PMDB). Em 2010, ele abriu mão de sair candidato ao governo para construir uma grande aliança, junto com PT e PMDB, em torno do nome de Osmar Dias. Funcionário público de carreira, Pessuti minimiza e diz que o importante não é um cargo no governo federal, mas continuar trabalhando pelo governo Dilma. Cargo nos Correios ou na Caixa Econômica Federal chegou a ser cogitado pelo próprio Pessuti para ele ou para “algum companheiro do Paraná”.

Nas eleições de 2010, Dilma não teve um bom desempenho no Paraná, Estado que historicamente rende uma pequena quantidade de votos ao Partido dos Trabalhadores. A diferença entre José Serra e Dilma Rousseff , no Paraná, foi de 11 pontos percentuais no segundo turno.

Mensalão

 Dirceu voltou a dizer que espera ser absolvido do processo do mensalão, que corre o risco de prescrever em agosto deste ano no Supremo Tribunal Federal (STF). “Não quero que prescreva. Não preciso fazer nenhuma campanha pela minha absolvição. Confio na Justiça, nas provas e nas testemunhas que apresentei. O Ministério Público Federal é que vai ter que provar as acusações que fez. Vou começar agora a percorrer o Brasil em palestras nos diretórios do PT, como fiz em anos anteriores”, declarou.

    Leia tudo sobre: José DirceuOsmar DiasDilma Rousseff

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG