Ex-chefe da Casa Civil diz que pedido de afastamento de Dr. Hélio é 'violação' de direitos individuais

selo

O ex-ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu saiu hoje em defesa do prefeito de Campinas (SP), Hélio de Oliveira Santos, o Dr. Hélio (PDT), cujo afastamento do cargo foi rejeitado nesta semana pela Câmara Municipal. Na avaliação do petista, o episódio representa um caso de "violação" de direitos individuais, além de ser um exemplo de "uso político" de uma investigação do Ministério Público.

"E o pior de tudo, mais um caso de encobrimento de denúncias contra o PSDB e de envolvimento do PT sem provas e evidências", escreveu o petista, em texto publicado em seu blog. "Um caso exemplar de abuso de autoridade, de prisões preventivas desnecessárias e ilegais, de coação, de ameaças e chantagens políticas por parte de vereadores ligados ao governo tucano de São Paulo", comentou Dirceu.

Na edição de hoje do jornal O Estado de S.Paulo , o prefeito de Campinas deu declarações em que ataca o PSDB e diz ser vítima de um "linchamento político e moral". O nome do prefeito não é citado na investigação, mas o Ministério Público aponta o envolvimento da esposa dele, Rosely Nassim, em fraudes em licitações e desvio de recursos públicos.

Na entrevista, o prefeito citou o nome do ex-ministro da Casa Civil. "O Zé Dirceu se solidarizou comigo, assim como me solidarizei com ele quando sofreu as agruras dele", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.