Jorge Bornhausen não deu condições para DEM crescer, diz ACM Neto

Para líder do DEM na Câmara, ex-presidente de honra do partido se 'equivocou' ao pregar renovação do PFL com criação do DEM

Nara Alves, iG São Paulo |

O líder do DEM na Câmara, deputado Antônio Carlos Magalhães Neto (BA), criticou nesta sexta-feira a atuação do ex-presidente de honra do partido e ex-senador Jorge Bornhausen (SC), que anunciou nesta sexta-feira a saída da legenda que ajudou a fundar. "O Bornhausen não deu as condições efetivas para o partido ganhar musculatura", disse ACM Neto ao iG .

Aliado do prefeito de São Paulo Gilberto Kassab na articulação do novo PSD, Bornhausen afirmou que não pretende se filiar à nova legenda e que sua decisão é baseada na do filho, o deputado licenciado Paulo Bornhausen (SC), que saiu do DEM e vai para a nova sigla.

Agência Câmara
Líder do DEM na Câmara, ACM Neto, critica ex-presidente da legenda depois de anúncio de saída

Para ACM Neto, a crise pela qual passa o DEM hoje - que deve se traduzir na perda de cerca de um terço dos quadros políticos para o PSD - é diferente do momento que passou o PFL há quatro anos. "O DEM nasce como resultado de 2006, quando o PFL já tinha perdido muitos quadros", lembra. Agora, segundo ele, o DEM passa por "uma fase que sucede uma crise". Com o PSD, o encolhimento vivido pelo DEM há anos se intensificou e o partido viu seu tamanho diminuir para o menor patamar das últimas duas décadas .

O nascimento do DEM foi mais um produto de uma ideia equivocada de Jorge Bornhausen

"O nascimento do DEM foi mais um produto de uma ideia equivocada de Jorge Bornhausen. Quem tem a principal responsabilidade por isso é Borhausen. Eu, Agripino ( presidente do DEM, Agripino Maia ) e Demóstenes ( líder do DEM no Senado, Demóstenes Torres ) não fazíamos parte da liderança do partido", pontua ACM Neto.

Desfiliação de Bornhausen

O presidente de honra do DEM e ex-senador por Santa Catarina, embora diga que não pretende entrar para o PSD, tem participado das articulações para atrair filiados. "Vou me desfiliar, mas não tenho razão para continuar participando de atividade partidária", justificou Bornhausen.

Nas últimas semanas, Bornhausen se encontrou por duas vezes com o senador Aécio Neves (PSDB-MG) e o aconselhou a buscar uma interlocução direta com o prefeito Gilberto Kassab para viabilizar seu projeto eleitoral em 2014.

    Leia tudo sobre: DEMACM NetoJorge BornhausenPSD

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG