Ministro da Defesa negou que tivesse colocado o partido em saia justa ao criticar seu comportamento durante a aprovação da lei

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, negou que tivesse colocado o PT em saia justa ao criticar o comportamento do partido durante o período de aprovação da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), em 2000. "Não falei nada demais. Só disse a verdade", afirmou o ministro, ao sair do Seminário "10 anos de Lei de Responsabilidade Fiscal: Histórico e Desafios", organizado pelo Instituto Brasileiro de Direito Público (IDP) e pela área de projetos da Fundação Getúlio Vargas (FGV Projetos), em Brasília.

Durante sua exposição no evento, Jobim afirmou que o PT foi contrário ao conteúdo do texto da LRF enviado ao Congresso. Além disso, citou nominalmente a ação contrária de um dos integrantes do partido, o depois ministro da Fazenda, Antonio Palocci.

Ao sair do seminário, o ministro da Defesa encontrou-se com Palocci e conversou com ele rapidamente. Jobim contou que informou o ex-ministro da Fazenda sobre o teor de seu discurso e que o havia citado. "Palocci me respondeu que não havia problemas, porque ele mesmo já pediu desculpas pelo fato, há mais ou menos cinco anos."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.