De acordo com ministro, Dilma entende que esse não é "momento ideal" para mudar

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, disse nesta quinta-feira (23) que a aviação civil continuará sendo coordenada pela sua pasta por enquanto, porque a presidenta eleita, Dilma Rousseff, entende que esse não é um “momento ideal” para mudar. Ele reafirmou, no entanto, que, em algum momento, isso acontecerá.

Jobim afirmou recentemente que o governo federal estuda criar uma Secretaria Nacional da Aviação Civil, nos moldes da Secretaria dos Portos, que é vinculada à Presidência da República e tem status de ministério.

“A presidenta entende que deve fazer isso, mas que não é o momento ideal, por causa da situação em que nos encontramos. Mas, em algum momento, a aviação civil se deslocará do Ministério da Defesa e irá para outro local a ser definido pela presidenta”, afirmou Jobim.

O ministro disse ainda que áreas que hoje estão fora do Ministério da Defesa, como o Sistema Nacional de Defesa Civil e o Sistema de Vigilância da Amazônia, serão, com o tempo, incorporados à sua pasta.

Ele também classificou como positiva a suspensão da greve dos aeroviários e aeronautas, marcada para hoje. O ministro disse que, durante as negociações salariais da categoria, faltou “capacidade de diálogo” das empresas aéreas, o que poderia ter evitado a mobilização pela greve. A decisão de suspender a greve foi tomada depois que o Tribunal Superior do Trabalho (TST) determinou que 80% dos trabalhadores do setor mantenham-se em atividade até 2 de janeiro de 2011.

Segundo o ministro, independentemente da greve, os passageiros deverão enfrentar algum desconforto nos aeroportos neste verão, devido ao grande fluxo de pessoas que procuram viagens aéreas no período.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.