De acordo com PGR, em depoimento ao Ministério Público, Durval citou outro pagamentos com origem duvidosa

selo

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, disse hoje que a deputada federal Jaqueline Roriz (PMN-DF) teria recebido outros repasses do ex-secretário de Relações Institucionais do Distrito Federal Durval Barbosa, além do dinheiro que aparece no vídeo recentemente revelado pelo portal do jornal O Estado de S. Paulo .

Segundo Gurgel, Durval disse, em depoimento ao Ministério Público, que os recursos entregues à Jaqueline não ficaram restritos apenas aos que aparecem nas imagens. "Ele ( Durval ) se referia àquelas imagens e faz referências de que teria havido outros pagamentos", afirmou Gurgel. O procurador-geral disse ainda que o Ministério Público tem poucas dúvidas sobre a origem desses recursos. "Tudo aponta no sentido de que seja ilícita ( a origem )", afirmou.

De acordo com Gurgel, Durval contou em depoimento que o dinheiro transferido para Jaqueline Roriz foi "uma retribuição para sua campanha eleitoral". "O contexto da Caixa de Pandora de modo geral se relaciona à campanha eleitoral", disse o procurador, referindo-se à operação da Polícia Federal que revelou o esquema do "mensalão do DEM" no Distrito Federal. Segundo Gurgel, o relato de Durval sobre Jaqueline Roriz "não é rico em detalhes", por isso será necessário aprofundar as investigações.

Vídeo

O vídeo revelado recentemente pelo portal do 'Estadão' mostra Jaqueline Roriz recebendo dinheiro das mãos de Durval Barbosa, que foi o delator do "mensalão do DEM". A investigação do esquema de corrupção levou à prisão do então governador do DF José Roberto Arruda.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.