Já existem evidências suficientes, diz Agripino sobre Demóstenes

Presidente do DEM não está disposto a dar mais tempo para defesa como quer advogado de senador goiano

Adriano Ceolin, iG Brasília |

O presidente nacional do DEM, José Agripino, afirmou hoje que “já existe um volume de evidências suficientes” para decidir sobre a saída do senador Demóstenes Torres (DEM-GO) do partido. Acusado de atuar como uma espécie de lobista do bicheiro Carlos Augusto Cachoeira, Demóstenes tenta ganhar tempo para elaborar sua defesa.

O advogado do senador goiano, Antonio Carlos Almeida Castro, o Kakay, confirmou hoje, por meio de mensagem de texto ao iG, que não será possível analisar o inquérito contra Demóstenes no prazo definido pelo DEM. A cúpula do partido espera ter uma reunião hoje para decidir a saída voluntária ou expulsão do congressista goiano do partido.

“A nossa conversa não é com advogado. É com o Demóstenes. Trata-se de uma questão mais política do que jurídica”, disse Agripino ao iG no começo da tarde desta segunda-feira. “Já existe um volume de evidências suficientes que nos permite tomar uma decisão sobre o caso”, completou

Agripino afirmou que, além dele e Demóstenes, deverão participar da reunião os deputados Ronaldo Caiado (GO) e ACM Neto (BA), que é também o líder do DEM na Câmara. “O Caiado está falando com ele (Demóstenes). Vamos esperar o ACM Neto para conversar e decidir”, afirmou o presidente do DEM.

    Leia tudo sobre: DemóstenesCarlos Cachoeira

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG