Líderes se queixam da demora na liberação de emendas e criticam foco do governo na crise econômica internacional

selo

O aceno da presidenta Dilma Rousseff para se aproximar da base aliada não surtiu efeito. As bancadas governistas na Câmara não vão votar nada nesta semana. O clima de insatisfação é fortemente influenciado pela demora na liberação de emendas parlamentares do orçamento de 2011 e de recursos relativos a orçamentos anteriores, o chamado restos a pagar.

Presidenta pediu unidade, mas aceno à base ainda não surtiu efeito
AE
Presidenta pediu unidade, mas aceno à base ainda não surtiu efeito
Líderes da base argumentam que não é possível se preocupar apenas com a crise econômica internacional e deixar as prefeituras sem recursos para executar as obras. Na reunião pela manhã do Conselho Político, a insatisfação no caso das emendas foi externada à presidenta .

Hoje à tarde, a base decidiu que não dá para fazer de conta que a relação da presidenta com seus aliados está bem. "Os deputados estão com desejo de não votar nada nesta semana", resumiu o líder do PTB, Jovair Arantes (GO). "O município mais próximo de Nova York fica a 10 mil quilômetros", ironizou o líder, referindo-se à preocupação do governo com a crise financeira internacional.

Além da demora na liberação de recursos de emendas parlamentares, a base mantém um clima de insatisfação com as recentes demissões nos ministérios comandados pelos partidos governistas, agravado com a operação de ontem da Polícia Federal que resultou na prisão de mais de 30 pessoas .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.