Inocentado pela PGR, Gushiken é último a apresentar defesa no STF

Réus cumprem prazo e apresentam defesa na Ação Penal do mensalão

Severino Motta, iG Brasília |

Por volta das 18h30, meia hora antes do final do prazo para a entrega das defesas, Luiz Gushiken, ex-ministro da Secretaria de Comunicação Social do governo de Luiz Inácio Lula da Silva, apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF) suas alegações finais na Ação Penal do mensalão . Ele, considerado inocente pela Procuradoria-Geral da República - que pediu sua absolvição - foi o último dos 38 réus a protocolar o documento.

O último dia do prazo para a apresentação da defesa também foi usado pelo ex-ministro José Dirceu, considerado pelo Ministério Público como chefe da quadrilha que operou o mensalão, e o assessor especial do Ministério da Defesa e ex-presidente do PT, José Genoíno.

Nas defesas, os réus trabalham com a tese de que o mensalão nunca existiu, seria uma lenda política. Dizem ainda que o sistema montado foi usado para a captação de recursos para o financiamento de companhas do PT e de partidos aliados, mesmo que com a prática de caixa 2.

O publicitário Marcos Valério, apontado como operador do esquema, disse em sua defesa que o mensalão é uma “ criação mental ” do então Procurador-Geral da República Antonio Fernando de Souza seguida pelo atual chefe do Ministério Público Roberto Gurgel.

Com a entrega das alegações finais da defesa, o relator do caso no STF, Joaquim Barbosa, pode dar início à confecção de seu voto. Não há prazo definido para tal ação.

    Leia tudo sobre: mensalãostfdefesa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG