Ideli Salvatti é a nova ministra de Relações Institucionais

Convite foi feito na quarta-feira, pouco antes da posse da nova ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann

Adriano Ceolin, iG Brasília |

A presidenta Dilma Rousseff escolheu a ex-senadora Ideli Salvatti (PT-SC), atualmente na pasta da Pesca, para ser a nova ministra de Relações Institucionais. Com a decisão, Dilma ignorou os pedidos de PT e PMDB que tinham preferência por Cândido Vaccarezza (PT-SP), atual líder do governo na Câmara. Luiz Sérgio permanecerá na Esplanada dos Ministérios. Ele foi transferido para a vaga de Ideli na Pesca.

A nova ministra, que toma posse do cargo na próxima segunda-feira, afirmou que pretende trabalhar em parceria com a nova ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann. Em entrevista, nesta tarde, no Planalto, ela disse que Gleisi tem experiência para desempenhar tarefas além da gestão de governo.

"Quem disse que a ministra só vai atuar na gestão governo é porque não tem conhecimento de sua trajetória política. Não tenho dúvida de que iremos 'parceirizar' muitas atividades", afirmou Ideli. Ao comentar sobre sua fama de ter um temperamento difícil, ela respondeu: "Não sei se vou ser uma Idelizinha paz e amor, mas vou negociar muito".

O convite a Ideli foi feito na quarta-feira, pouco antes da posse de Gleisi Hoffmann. Os primeiros sinais de que Dilma optaria pela ex-senadora para o posto começaram a ficar evidentes ontem, após as duas viajarem juntas para Blumenau. Durante a viagem, Dilma e Ideli acertaram todos os detalhes da nomeação.

Em Brasília, Vaccarezza tentou construir sua indicação costurando apoios na dividida bancada do PT da Câmara e pedindo ajuda a José Sarney (PMDB-AP) e Renan Calheiros (PMDB-AP). Embora tenha surgido como um dos principais cotados para o posto, o líder do governo foi prejudicado nas negociações pelas divergências com vários setores da bancada petista na Câmara.

O enfraquecimento e a confirmação da saída de Luiz Sérgio foram antecipados pelo iG ao longo das últimas semanas. O iG revelou também na última quarta-feira a entrada do nome de Ideli na lista de opções para a vaga. Ela passou a ser cogitada na noite de terça-feira, pouco depois de vir a público a notícia sobre a demissão do ex-chefe da Casa Civil Antonio Palocci.

*Com iG São Paulo e informações da Agência Estado

    Leia tudo sobre: Dilma rousseffideli salvatti

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG