Ideli reúne-se com PMDB no Senado e defende ministro do Turismo

Ministra de Relações Institucionais comentou prisões no Turismo antes de se reunir com bancada peemedebista

AE |

selo

A ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, defendeu hoje o ministro do Turismo, Pedro Novais, e destacou que as prisões realizadas hoje pela Polícia Federal, na Operação Voucher, atingiram pessoas de vários partidos. Para Ideli, o foco principal do governo não é tratar as denúncias de corrupção, mas promover medidas contra a crise econômica internacional.

"Tivemos hoje de manhã a operação da Polícia Federal (PF) com inúmeras prisões de pessoas com ligações partidárias no plural. Temos que aguardar e acompanhar a operação da PF", disse a ministra ao chegar ao Senado para uma reunião com a bancada do PMDB . Segundo ela, essa reunião já estava agendada antes mesmo da operação da PF.

Ideli afirmou que o governo não será complacente com quem tiver cometido crime. "Se houver algum abuso, não haverá complacência". Ela defendeu o ministro Pedro Novais ao destacar que a operação investiga um convênio de 2009. "O convênio base da investigação é de 2009. Portanto, o ministro Pedro Novais não teria participação nesse convênio", disse.

Mas, a ministra fez questão de enfatizar que a preocupação do momento é com a crise. "O grave neste momento é a crise econômica internacional. Essa é a nossa principal preocupação e as medidas já veem sendo tomadas para que o Brasil continue blindado. Por mais grave ou sério que algum outro problema aconteça não podemos desviar o foco central dessas medidas".

    Leia tudo sobre: crise no TurismoPolícia FederalPMDBIdeli Salvatti

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG