'Homenagem a Alencar seria combate a juros', diz ministro do STF

Britto que representa o presidente Cezar Peluso, em viagem, disse que o vice foi 'homem admirável, que ganhou o mundo'

Fred Raposo, iG Brasília |

O presidente em exercício do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ayres Britto, disse na manhã desta quarta-feira (30) que uma forma de o governo homenagear o ex-vice-presidente José Alencar , morto nesta terça-feira, seria combater os “juros estratosféricos”.

“Quem sabe uma boa oportunidade de homenagear a memória de José Alencar não seja encarando essa questão de juros estratosféricos do Brasil, como algo a combater. Seria concretamente um modo de homenageá-lo”, afirmou Britto, na base aérea da Aeronáutica, em Brasília, onde está prevista a chegada do corpo do ex-vice-presidente.

O ministro lembrou que Alencar defendeu a baixa dos juros, contrapondo-se à política econômica praticada pelo governo Lula. “Ele não se escusou de fazer críticas ao próprio governo de que participava, revelando o óbvio para o País: quanto mais sobe a taxa de juros, mais o País como um todo desce, porque a elevação da taxa de juros trava o desenvolvimento”.

Britto explicou que o presidente do Supremo, Cezar Peluso, está em viagem e por isso não compareceu à base aérea. Ele afirmou ainda Alencar “nunca foi hostil à Justiça brasileira”. “Muito pelo contrário, compreendia a essencialidade do papel da Justiça brasileira e sempre foi dialogável”, assinalou. “Alencar foi um homem do seu tempo. Um homem admirável, que ganhou o mundo sem perder a alma. Caprichou na alegria de viver e nos deixa belos exemplos de trabalho e de resistência”.

    Leia tudo sobre: carlos ayres brittovelóriojosé alencar

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG