Haddad distribui agrados a alas do PT em conselho esvaziado

Principal objetivo do conselho é acomodar setores do partido e criar programa. Decisões ficarão nas mãos direção partidária

Ricardo Galhardo, iG São Paulo |

Diretório nacional, diretório estadual, diretório municipal, bancadas federal, estadual e municipal, todas as correntes internas, ex-pré-candidatos, o prefeito de Osasco, Emidio de Souza, e, finalmente, os homens de confiança do candidato.Esta é a composição do conselho político da pré-campanha à prefeitura de São Paulo do ministro da Educação, Fernando Haddad (PT), formado por 24 pessoas.

O desafio: Após ser ungido candidato, Haddad tem de unir correntes do PT

Criado para acomodar todos os diferentes setores do partido que evocaram para si próprios responsabilidade na condução de Haddad à condição de pré-candidato, o conselho terá caráter meramente consultivo e não vai interferir nas decisões importantes.

“A função do conselho é só essa mesma, aconselhar e ajudar na formulação do programa de governo. As decisões caberão à executiva municipal até que seja criada formalmente a coordenação de campanha, em junho”, disse o presidente municipal do PT, Antonio Donato.

LEONARDO SOARES/AE
O ministro da Educação e pré-candidato à prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad
A primeira reunião do conselho está marcada para sábado, em um hotel no centro de São Paulo. A composição mistura nomes que já exercem papel importante na pré-campanha, políticos com longa ficha de realizações pelo partido e dirigentes inexpressivos.

A escolha dos nomes acompanhou a seguinte lógica. Diretório municipal: Antonio Donato (presidente), vereador Alfredinho (corrente Construindo um Novo Brasil), Décio Morais (Novo Rumo), Daniel Teles (PT de Lutas e de Massa), Célia Assis (Mensagem).

Diretório nacional: Paulo Frateschi (secretário de Organização) e Elói Pietá (secretário-geral). Diretório estadual: Edinho Silva (presidente) e João Antônio (deputado estadual e secretário de Organização).

Os quatro ex-pré-candidatos: Marta Suplicy, Eduardo Suplicy, Jilmar Tatto e Carlos Zaratini. Os líderes das bancadas na Câmara Federal, Paulo Teixeira; Assembleia Legislativa, Enio Tatto, e Câmara Municipal, Ítalo Cardoso. O prefeito de Osasco, Emidio de Sousa, que não pode concorrer à reeleição e foi escalado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

E por fim os sete nomes escolhidos pelo próprio Haddad: José Américo (vereador), Simão Pedro (deputado estadual), Juliana Cardoso (vereadora), Ricardo Berzoini (deputado federal), Vicente Candido (deputado federal) e Chico Macena (vereador). “São 24 pessoas no total. Com o Haddad são 25”, brincou Donato.

    Leia tudo sobre: fernando haddadpteleições 2012

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG