Petista nega que seu partido pressione o pré-candidato Gabriel Chalita (PMDB) a desistir de disputar a Prefeitura de São Paulo

selo

O pré-candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, rebateu hoje as críticas do vice-presidente Michel Temer (PMDB) sobre a suposta pressão do PT para que o PMDB desista da pré-candidatura do deputado federal Gabriel Chalita (PMDB-SP) na Capital. "Sinceramente, não existe pressão da nossa parte. Efetivamente não há isso", disse Haddad, após assinatura de carta-compromisso com o desenvolvimento sustentável do programa da Rede Nossa São Paulo.

Leia também: Com críticas à gestão Kassab, Chalita anuncia aliança com PSC

Haddad destacou que tem uma boa amizade com o deputado peemedebista e que considera legítima a sua candidatura. "O clima entre nós sempre foi bom e é o melhor possível", atestou. Para o ex-ministro da Educação, a estratégia do PMDB em manter uma candidatura em São Paulo "é respeitável".

Candidato de Lula, Haddad nega pressão sobre Chalita
Agência Brasil
Candidato de Lula, Haddad nega pressão sobre Chalita
Questionado sobre a relação entre PT e PSB e a política de aliança envolvendo São Paulo e Belo Horizonte, Haddad negou que a negociação com os pessebistas na Capital esteja vinculada à desistência do PT na corrida pela prefeitura de Belo Horizonte.

Pesca: Para ajudar Haddad, Dilma deu ministério para Crivella

O petista afirmou que tem mantido conversas frequentes com o presidente do partido, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, e que em nenhum momento foi discutida a vinculação da eventual aliança em São Paulo com alguma outra cidade. "Nunca tratamos da situação de aliança PT/PSB em nenhuma outra cidade que não São Paulo", garantiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.