Governo libera R$ 2,5 bilhões para ministérios

Estimativas de gastos com subsídios, repasses para estados e municípios e déficit da previdência permitiram liberação de recursos

Agência Brasil |

A liberação de R$ 2,547 bilhões para os ministérios, anunciada hoje (20) pelo Ministério do Planejamento, diminuiu o volume de recursos contingenciados (bloqueados) do Orçamento-Geral da União para R$ 26,871 bilhões.

Segundo o relatório de avaliação de receitas e despesas do terceiro bimestre, o governo federal terá mais espaço para gastos com despesas não-obrigatórias, porque as estimativas de gastos com subsídios, repasses para estados e municípios e o déficit da previdência social foram reduzidos.

No início do ano, o governo havia contingenciado R$ 21,805 bilhões. Por causa do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), que deve chegar a 6,5% segundo o Planejamento e 7,3% conforme o Banco Central, a equipe econômica fez, no fim de maio, um corte adicional de R$ 7,488 bilhões, elevando o volume bloqueado para R$ 29,419 bilhões.

De acordo com o governo, o novo contingenciamento foi necessário para conter a demanda pública e impedir a alta da inflação provocada pelo aquecimento da economia. Até então, as pastas mais afetadas pelo corte orçamentário haviam sido Planejamento, Educação e Transportes. A distribuição dos limites de gastos após a redução dos cortes só será divulgada daqui a dez dias.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG