Governo evita polêmica e diz que Lupi fica no ministério

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, ameniza crise e diz que a vida 'segue'

AE |

selo

O ministro chefe da Secretaria-Geral, Gilberto Carvalho, evitou hoje polemizar sobre a reunião do PDT para discutir as condições de Carlos Lupi continuar no cargo de ministro do Trabalho. Segundo Carvalho, "Lupi continua ministro e a vida segue para nós". O assunto, segundo ele, está encaminhado.

Leia mais: Lupi não ganha nota, mas consegue respaldo do PDT para ficar no cargo

Agência Brasil
O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho
Carvalho contou que o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho da Força Sindical, no encontro que teve com ele ontem, disse que o partido ia apoiar o ministro Lupi, assim como a continuidade do PDT no governo.

Ele acrescentou que, na conversa que manteve com Paulinho, o deputado não falou em nenhum momento da disposição do PDT em trocar Lupi para garantir a permanência do partido na reforma ministerial. "A posição do Paulinho foi ao contrário". Lembrado do fato de que o partido está rachado, Carvalho declarou: "Não há nenhuma posição formal do partido".

Ele argumentou que o governo é presidencialista e que as decisões deste tipo de regime são tomadas pelo presidente da República. "Primeiro, não estamos num parlamentarismo. Segundo, não há manifestação formal do PDT de se retirar da base aliada. Pelo contrário, há uma reafirmação e a atitude deles é muito nobre de reafirmar o apoio ao governo".

O ministro reiterou que Lupi continua à frente da pasta e disse que "nós precisamos é de produzir, é de trabalhar. É o que nós queremos". Questionado sobre o ânimo da presidente Dilma sobre esse assunto, Carvalho respondeu: "ela segue tranquila e ela sempre está preocupada com tudo. Mas não há nenhuma novidade no ânimo dela nesta questão".

Lula

Gilberto Carvalho disse estar confiante na recuperação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva . Carvalho, que esteve com Lula na segunda-feira, disse que conversou ontem com a ex-primeira dama Marisa Letícia e que havia sido decidido que Lula passasse mais uma noite no hospital para se recuperar da segunda sessão de quimioterapia.

"Nesse tipo de doença, a condição espiritual de ânimo é fundamental", disse Carvalho, lembrando que Lula está com "muita vontade de se recuperar e tem sido muito forte". "Ele está com muita vontade de voltar logo ( para suas atividades )".

    Leia tudo sobre: ECONOMICOPOLITICA

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG