Governo considera 'erro pontual' extinção do fator

Segundo líder do governo, não deve haver retaliação dos deputados da base que votaram a favor da derrubada do fator previdenciário

Agência Brasil |

O governo classifica como “erro político pontual” a derrota que sofreu na terça-feira (4), quando deputados da própria base governista na Câmara ajudaram a extinguir o fator previdenciário. E promete não retaliar os deputados da base que votaram a favor da derrubada. A avaliação é do líder do governo, Cândido Vaccarezza (PT-S).

“O governo não trata o assunto como traição e não haverá nenhuma retaliação da base. Vamos agora esperar a matéria chegar ao Senado para que os senadores corrijam. Se não, sugiro uma posição de responsabilidade fiscal. Com isso, o presidente Lula deverá vetar”, disse.

O fator previdenciário é o índice que funciona como redutor dos valores das aposentadorias, ao levar em conta, entre outras coisas, o aumento da expectativa de vida. A matéria foi aprovada junto com o reajuste de 7,7% das aposentadorias acima de um salário mínimo.

Vaccarezza disse que esse reajuste também deverá ser vetado por Lula, caso não seja alterado no Senado. “O Fator Previdenciário será vetado por inconstitucionalidade e o reajuste porque o país não tem condições de pagar além de 7%”, disse.

    Leia tudo sobre: fator previdenciário

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG