Representantes do partido nos Estados vão cobrar da presidenta Dilma Rousseff a mudança no índice que corrige débitos regionais

selo

Os cinco governadores do PT vão cobrar da presidenta Dilma Rousseff a mudança no índice que corrige as dívidas dos Estados. Reunidos hoje com o presidente do PT, Rui Falcão, os governadores avisaram que engrossarão a pressão para que sejam adotados outros parâmetros de pagamento de seus débitos.

Jaques Wagner esteve no encontro com Rui Falcão
AE
Jaques Wagner esteve no encontro com Rui Falcão
"É inexplicável o castigo dos governos estaduais, que pagam suas dívidas às expensas de uma taxa de juros que não cabe mais no jogo", resumiu o governador da Bahia, Jaques Wagner, numa referência ao Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI). "Por que os Estados têm de ser sacrificados e pagar mais do que todo o mercado financeiro está pagando?", questionou.

Wagner destacou que o IGP-DI supera o índice de correção dos próprios empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que hoje é a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), de 6% ao ano. "Ninguém quer quebrar a Lei de Responsabilidade Fiscal, mas, se um índice mais baixo vale para instituições privadas, por que não vale para os governos dos Estados?", perguntou ele.

No encontro de hoje com o presidente do PT, os governadores filiados ao partido da presidenta Dilma subscreveram a "Carta de Brasília", na qual afirmam que, sem violação da Lei de Responsabilidade Fiscal, querem "reorganizar o perfil da dívida dos Estados com a União".

No diagnóstico dos governadores, é preciso compensar eventuais perdas decorrentes da reforma tributária e promover "uma redução razoável dos repasses dos juros e amortizações que são feitos mensalmente". O tema será debatido amanhã durante reunião entre governadores do Nordeste e o ministro da Fazenda, Guido Mantega, programado para discutir a reforma tributária.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.