Governador do Piauí veta aumento do próprio salário

A decisão evita efeito cascata para os salários dos secretários estaduais

AE |

selo

O governador do Piauí, Wilson Martins (PSB), vetou o aumento do seu próprio salário e do vice-governador aprovado pela Assembleia Legislativa do Estado. Ele manteve o valor em R$ 13 mil.

Como o reajuste para o governador e o vice permitiria aumento nos salários dos secretários - limitado a 70% do que recebe o chefe do Executivo estadual -, a decisão evita o efeito cascata.

Wilson Martins já havia anunciado que faria uma análise do impacto do reajuste nas contas públicas e optou por manter o valor de seu vencimento, impedindo assim o efeito cascata no governo.

O salário de deputado estadual equivale a 75% do salário de deputado federal. A decisão do Legislativo piauiense elevará os vencimentos de um parlamentar estadual dos atuais R$ 12.375 para R$ 20 mil - reajuste de 61,8%. O salário do governador é o mesmo dos deputados estaduais.

O presidente da Assembleia Legislativa, Themístocles Filho (PMDB), confirmou o reajuste dos parlamentares estaduais com base no salário dos federais. O aumento será aplicado automaticamente. "Vamos fazer a mesma coisa, até mesmo obedecendo o que diz a lei", disse.

O reajuste vigora a partir de fevereiro. Os deputados do Piauí ainda têm mais R$ 32 mil para gastar com assessores, mais R$ 2,6 mil para passagens e R$ 650 para gastos com telefone.

    Leia tudo sobre: aumento salarialparlamentarespiauí

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG