Genro de Crivella pede demissão do gabinete de Popó

Reportagem do iG mostrou que nomeação de Daniel Brandão na Câmara configurava caso de nepotismo

Adriano Ceolin, iG Brasília |

Daniel Brandão Lopes, genro do senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), pediu hoje exoneração do cargo de secretário parlamentar que tinha no gabinete do deputado Acelino Popó (PRB-BA). Ele tomou a decisão após publicação de reportagem do iG que mostra que o caso configura uma das hipóteses de nepotismo prevista pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Brandão Lopes é casado com Deborah Crivella. Ele havia sido nomeado em abril deste ano para um cargo cujo salário pode chegar até a R$ 7 mil com gratificações. Por mês, Brandão recebia R$ 3.540,00 para prestar serviços externos na área de comunicação. Publicitário, é sócio de uma agência de publicidade que edita o site e a revista WImóveis em Brasília.

O senador Marcelo Crivella negou ter participado da nomeação do genro no gabinete do deputado colega de partido. Popó saiu em defesa do funcionário, dizendo que ele “sempre estava à disposição” apesar de não dar expediente na Casa o dia inteiro. No entendimento da Câmara dos Deputados, Daniel Brandão não podia ser nomeado na Câmara.

De acordo com o advogado de Daniel, Michel Saliba, a demissão foi tomada para evitar especulações. “Ele tem convicção que o ato de nomeação foi absolutamente legal, mas mesmo assim preferiu pedir exoneração para não atrapalhar a vida parlamentar do deputado Popó e do senador Crivella”, disse.

    Leia tudo sobre: Daniel BrandãoCrivella

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG