Genoino é confirmado como assessor especial de Jobim

Réu no processo do mensalão, ex-deputado volta à cena no governo de Dilma Rousseff

iG São Paulo |

O ex-deputado José Genoino foi oficializado nesta quinta-feira no posto de assessor especial do ministro da Defesa, Nelson Jobim. Sua nomeação foi publicada no Diário Oficial da União. Derrotado nas urnas em outubro, o ex-deputado recebeu e aceitou o convite no início do ano e disse, na época, que cumpriria o mandato até o fim, em 31 de janeiro.

Réu no processo que corre no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o escândalo do mensalão, centro da maior crise política do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva , Genoino disse, na ocasião, que não olharia para o passado. "Eu não olho esse retrovisor e não tenho esse objetivo”, disse o deputado ao iG .

Na nova função, Genoino deve participar ativamente de negociações estratégicas, como a compra de 36 novos caças para a Força Aérea Brasileira. O negócio voltou ao centro do debate político após a presidenta Dilma Rousseff adiar a escolha do modelo que será adquirido.

A entrada do ex-deputado no governo ocorre após anos longe dos holofotes. Genoino era presidente do PT quando veio à tona a série de denúncias que alimentou a crise política de 2005 e teve de renunciar ao cargo após um assessor de seu irmão ser preso com dólares na cueca. Genoino, então, acabou migrando para os bastidores e passou a comandar atividades de mobilização da militância no PT.

O deputado, que fez parte da resistência à ditadura militar, participando da luta armada durante a década de 1970, chegou a ser cotado para assumir o Ministério da Defesa assim que o PT chegou ao poder, em 2002. Na eleição do ano passado, entretanto, Genoino não conseguiu renovar o mandato e ficou apenas com o assento de primeiro suplente na bancada do PT na Câmara dos Deputados.

Jobim e Genoino iniciaram as conversas sobre o assunto ainda em 2010. Na época, ao confirmar o convite, o ministro disse considerar a presença do deputado “importante por sua capacidade de circular e de dialogar" e alegou que a sua presença seria de extraordinária importância pela familiaridade do deputado com o tema.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG