Campanha inclui outras bandeiras, como a defesa do servidor contra perda de direitos e por um serviço público de qualidade

Um grupo de servidores públicos e de aposentados e pensionistas vinculados à Força Sindical fez uma manifestação há pouco, no Salão Verde da Câmara dos Deputados, a favor da aprovação da proposta das centrais sindicais de aumento do valor do salário mínimo para R$ 560. Eles gritaram palavras de ordem e colocaram cartazes reivindicando um aumento maior do que o prometido pelo governo.

Manifestação organizada pela Força Sindical conta com uma boneca de Dilma inspirada do modelo feito por Romero Britto
AE
Manifestação organizada pela Força Sindical conta com uma boneca de Dilma inspirada do modelo feito por Romero Britto
O deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força (PDT-SP), afirmou que “aumentar o mínimo em R$ 15 ( acima do que prevê o projeto que tramita na Câmara e estipula o mínimo em R$ 545 ) é uma moedinha de 50 centavos para o governo”.

“O governo faz um cavalo de batalha para manter o valor que propõe mas nós todos vamos lutar para que seja elevado para R$ 560”, disse Paulinho. Para isso, "as centrais vão lotar as galerias e seus representantes vão conversar com líderes partidários e com parlamentares para conseguir o reajuste dentro do que defendemos”, informou.

Liderados pelo Sindicato dos Servidores Públicos do Distrito Federal (Sindsep-DF), os trabalhadores estão concentrados na Esplanada dos Ministérios e defendem ainda a fixação de data-base para o dia 1º de maio de cada ano. Os servidores entendem que isso fortaleceria “a luta unificada em torno das reivindicações gerais e específicas do funcionalismo”. A campanha inclui outras bandeiras, como a defesa do servidor contra perda de direitos e por um serviço público de qualidade.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.