FHC: "O Brasil hoje tem esperança"

Ex-presidente reconhece que o Brasil "avançou muito", mas que avanço foi "por causa da força deste País"

iG São Paulo |

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) reconheceu neste domingo que o Brasil "avançou muito" e que hoje "tem esperança". Em entrevista ao programa "Esquenta!", comandado por Regina Casé, na Rede Globo, FHC destacou que há alguns anos não era possível imaginar que o Brasil daria certo.

Agência Estado
FHC em Belo Horizonte (foto de 23/11/2010)
"Falta muita coisa a ser feita, mas o Brasil hoje tem esperança, avançamos muito", reconheceu. "Deu certo não porque eu, Lula ou Dilma ( presidenta Dilma Rousseff ) governamos, mas por causa do povo, por causa da força deste País", frisou, sob aplausos.

Ao falar do Brasil que está dando certo, Fernando Henrique destacou a importância do controle da inflação, consequência do Plano Real implantado quando foi ministro da Fazenda (no governo Itamar Franco) e responsável por levá-lo à Presidência da República. Ao ser parabenizado por ter sido o idealizador do Plano Real, o ex-presidente disse: "Eu não acabei com a inflação sozinho".

O tucano foi o segundo ex-presidente entrevistado no programa - o primeiro foi Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na estreia, no dia 2 de janeiro.

Descriminalização das drogas

FHC disse hoje que o modelo adotado pelos norte-americanos no combate ao uso das drogas fracassou. "A ideia dos Estados Unidos de que basta prender (o usuário de drogas) fracassou. Por isso defendo a descriminalização das drogas. O usuário tem de ser tratado, não pode ser discriminado e nem preso", disse o ex-presidente.

FHC disse que é preciso muita coragem para enfrentar o tema da descriminalização das drogas. E citou a "luta terrível" da Colômbia com os narcotraficantes e o número elevado de mortes no México por conta das drogas. "No México morre mais gente do que na Palestina e Israel." No seu entender, as drogas afetam também a democracia e a vida das pessoas. Por isso essa questão precisa ser enfrentada com coragem. "Descriminalizar quer dizer que a pessoa que se droga não é bandido, pois a cadeia não resolve, ela tem de ter tratamento."

O ex-presidente da República disse que defende a descriminalização do uso das drogas porque não adianta colocar o usuário na cadeia. "Isso não significa liberar. Pode penalizar, mas não adianta botar na cadeia." E citou o exemplo de Portugal, que descriminalizou o uso das drogas e passou a oferecer tratamento aos usuários. "Como as pessoas perderam o medo de ir pra cadeia e de ter o nome envolvido (em processos), houve diminuição no consumo de drogas."

(Com Agência Estado)

    Leia tudo sobre: FHCFernando Henrique CardosoPSDB

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG