A falta de quórum no Senado vai atrasar em pelo menos uma semana a votação do projeto que cria a nova estatal Petro-sal

A falta de quórum no Senado vai atrasar em por pelo menos uma semana a votação do projeto que cria a nova estatal Petro-sal que irá gerir a parte da União no petróleo extraído da camada pré-sal. Com a estreia do Brasil na Copa do Mundo ontem (15), o plenário da casa ficou vazio nesta quarta-feira.

Perguntado sobre a dificuldade para obter quórum também na próxima quarta (23), véspera das festas juninas no Nordeste, o líder do Democratas, José Agripino Maia (DEM-RN), disse que caberá ao governo trazer os senadores para Brasília. “Aí é com o governo. Cadê o senador Romero Jucá [líder do governo na Casa]? Nem ele está aqui hoje, já foi para o estado”.

Hoje os poucos senadores que estão presentes na Casa devem votar apenas a autorização para a tomada de empréstimo com instituições internacionais pelos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo. As duas autorizações já foram aprovadas na Comissão de Assuntos Sociais e serão votadas por acordo – o que dispensa a contagem de quórum.

Segundo Agripino, a votação dos nomes de três diretores da Agência Nacional de Aviação Civil, que foram aprovados hoje na Comissão de Infraestrutura, também deve ficar para a próxima semana, porque neste caso os votos são manuais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.