Ex-presidentes homenageiam Itamar em Juiz de Fora

Senador Fernando Collor deixou a Câmara Municipal sob vaias, enquanto Lula foi aplaudido

Denise Motta, enviada a Juiz de Fora |

Os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva, José Sarney e Fernando Collor de Mello e o ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, chegaram juntos, por volta das 12h15, ao velório do corpo do senador e ex-presidente Itamar Franco, em Juiz de Fora, a 260 quilômetros de Belo Horizonte, neste domingo.

Lula permaneceu cerca de 30 minutos e foi embora do local no mesmo momento em que o vice-presidente Michel Temer deixou a Câmara Municipal de Juiz de Fora, onde ocorre o velório . Enquanto Lula foi aplaudido, o senador Fernando Collor (PTB-AL) saiu sob vaias. Collor chegou a cumprimentar algumas pessoas na fila para dar o último adeus a Itamar.

AE
Os senadores Magno Malta, Sarney, o governador de Minas, Anastasia, o senador Collor, o ex- presidente Lula, o vice Michel Temer e o ministro Mercadante

Para Temer, Itamar Franco deixa um exemplo de dignidade e coerência. "É um exemplo para todos nós que fazemos a vida pública. Ele teve a coragem de lançar o Plano Real, que manteve o Brasil nos trilhos de uma boa economia”, disse. Lula e Collor não deram declarações à imprensa, assim como o presidente do Senado, José Sarney (PMDB).

O senador Magno Malta (PR-ES), ao deixar o salão da Câmara onde o corpo de Itamar está sendo velado, disse que "Itamar teve a coragem de enfrentar a inflação e criar o real". "Deixa um legado de coragem e de determinação. Era um homem público probo neste país, um exemplo para uma juventude que está aí para assumir o País porque a fila anda, afinal de contas", acrescentou.

"É uma perda grande, pois a figura de Itamar marca para nós o fim de uma época em que a gente saía pra comprar leite de manhã e à tarde o preço era outro, com 86% de inflação ao mês." Malta disse esperar que o ex-deputado e presidente do Cruzeiro, José Perrella de Oliveira Costa (PDT), o Zezé Perrella, que ficará com a vaga de Itamar no Senado, "seja honesto".

O presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT), também esteve no velório de Itamar. Maia disse ter sido “lamentável a forma como o ex-presidente morreu, pois ele demonstrava vitalidade, força e vontade de trabalhar pelo Brasil”.

Ele contou que esteve com Itamar durante o velório do ex-vice-presidente José Alencar (PRB), ocasião em que conversaram sobre projetos a favor do Brasil. “Conversamos muito sobre o Senado, Brasília e o futuro do Brasil. Ele deixa um legado enorme. Ele era um político que amava o Brasil, amava o seu povo. Ele era um nacionalista nato.”

Emocionado, o senador Pedro Simon (PMDB-RS) ressaltou que Itamar fará falta no Senado. Ele lembrou que o ex-presidente agiu corretamente ao afastar seu então chefe da Casa Civil, Henrique Hargreaves, suspeito de irregularidades. “Quando ficou comprovado que não houve nada de errado, ele voltou com o Hargreaves. Ele como presidente da República fazia as compras dele e pagava as compras dele, não existia como hoje vale não sei o que. Ele sempre pagou todas as contas dele.”

Mineiros homenageiam Itamar

O avião da Força Aérea Brasileira (FAB) que transportou o corpo de São Paulo para a cidade mineira pousou às 10h22. As filhas do ex-presidente, Georgiana Surerus Franco, 41, e Fabiana Surerus Franco, 39, desembarcaram em Juiz de Fora pouco antes, às 9h56, em outro avião da FAB. Elas estavam acompanhadas do ex-ministro-chefe da Casa Civil do governo Itamar, Henrique Hargreaves.

O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, e o senador Aécio Neves receberam o corpo em Juiz de Fora. Aécio destacou a "retidão" do ex-presidente na vida pública e desejou sorte ao suplente de Itamar no Senado, Zezé Perrella (PDT), ressaltando que o perfil dele é "totalmente diferente".

O prefeito de Juiz de Fora, Custódio Mattos (PSDB), afirmou que Itamar mantinha uma relação especial com a cidade onde foi prefeito por duas vezes. “É um dia de sentimentos contraditórios, é uma enorme perda do estadista, de um dos maiores políticos de sua geração. Em Juiz de Fora ele é o Itamar. As pessoas sentem aqui a perda de um amigo."

Cerca de 750 policiais militares cuidam da segurança no velório do senador. Algumas ruas da cidade foram fechadas, em um esquema especial para o cortejo.

O corpo de Itamar chegou à Câmara Municipal de Juiz de Fora às 11h30. Centenas de pessoas que aguardavam na Praça Parque Halfeld aplaudiram por quatro vezes. Entre os que comparecem ao velório estão pessoas das mais diferentes idades, como a estudante Nicole França, de 14 anos. “Ele foi uma pessoa que ajudou bastante Juiz de Fora, ajudou bastante o Brasil. É uma última homenagem por tudo o que ele sempre fez. Apesar de ter sido presidente, Itamar sempre estava em Juiz de Fora”, comentou a estudante.

A empresária Cecília Bracher, 41 anos, também foi na Câmara Municipal dar o último adeus ao ex-presidente. “Itamar sempre olhou muito pela gente. Na cidade ele sempre foi muito querido”, destacou ela. O funcionário público Nilo Tarcísio Faria, 58 anos, também passou pelo velório de Itamar. “Ele era um político modelo para o Brasil, sempre foi muito correto.”

Morte do ex-presidente

O senador, que havia contraído uma pneumonia grave durante o tratamento contra leucemia ao qual era submetido desde o dia 21 de maio, morreu neste sábado após ter um AVC . Ele era divorciado e deixa duas filhas.

Políticos brasileiros lamentaram a morte de Itamar. A presidenta Dilma Rousseff, que decretou luto oficial de sete dias, disse que recebeu a notícia com "tristeza" e que o senador "deixa trajetória exemplar de honra pública".

    Leia tudo sobre: Itamarvelórioex-presidentes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG