Ex-prefeito de Jandira vendeu bens, acusa MP

Conforme denúncia do MP, ex-prefeito estaria se desfazendo de patrimônio para escapada à ação da Justiça

AE |

selo

O Ministério Público (MP) apurou que o ex-prefeito de Jandira (SP), Paulinho Bururu (PT), apontado como um dos beneficiários do cartel da merenda escolar, estava se desfazendo de seu patrimônio para escapar à ação da Justiça. A informação consta de medida cautelar, por meio da qual a promotoria requereu em caráter criminal o sequestro dos imóveis do petista.

Bururu ocupou o governo de Jandira entre 2001 e 2008. A promotoria identificou 17 casas, terrenos e apartamentos do petista - sobre 15 desses imóveis já foram apuradas as condições de compra. A maior parte dos bens foi adquirida por Bururu no exercício do mandato. Ele é acusado de enriquecimento ilícito.

A promotoria alertou que "alguns dos imóveis já estão sendo vendidos para terceiros, o que não pode ser tolerado". "Imperioso assegurar que os imóveis não sejam transferidos para mãos de terceiros de boa fé e, ao mesmo tempo, que o patrimônio não seja dilapidado", anotaram os promotores José Augusto de Barros Faro e Arthur Pinto de Lemos Júnior.

A promotoria argumentou que o sequestro do patrimônio de Bururu evitaria a lavagem do dinheiro da propina que o petista teria recebido de fornecedores de merenda. "Cabe cessar, de uma vez por todas, a continuidade da reciclagem do dinheiro sujo que afasta o patrimônio de sua origem ilícita". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: jandiraex-prefeitoministério público

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG