Instância evita tomar iniciativa de incluir o tema na pauta do diretório; caberá a participantes da reunião levantar assunto

Mesmo tendo o aval do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para apreciar o pedido do ex-tesoureiro Delúbio Soares para voltar ao PT, a executiva nacional do partido decidiu manter o suspense em relação ao assunto. Reunida nesta quinta-feira em Brasília, num encontro preparatório para a reunião do diretório nacional, a instância evitou se comprometer formalmente em levar o caso a votação. Apenas determinou que o tema seja levado “para posterior deliberação da Executiva”.

A decisão põe sob suspense a apreciação do pedido de Delúbio, mas não significa que o assunto não será analisado pelo diretório, que se reúne nesta sexta e sábado, na capital federal. Isso porque o estatuto petista dá a qualquer participante da reunião o direito de propor, durante o encontro, que um determinado assunto seja debatido. Se tiver apoio suficiente para entrar na pauta no ato, o tema é então levado a voto.

A reunião da executiva foi comandada pelo presidente interno do PT, Rui Falcão, que deve ser indicado amanhã pelas correntes majoritárias do partido para permanecer no cargo . Ele foi encarregado de ler a carta em que Delúbio pediu formalmente sua reintegração aos quadros partidários . No documento, protocolado na sede nacional do partido nesta quinta-feira, o ex-tesoureiro diz que nunca quis se filiar a outro partido e reforçou: "Sou PT de formação e de coração".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.