Escolha de presidente racha PSDB paulistano

Aliados de Alckmin defendem cadidatura do secretário Julio Semeghini enquanto vereadores querem apresentar outra opção

AE |

selo

A disputa pela nova Executiva Municipal do PSDB paulistano, a ser eleita no domingo, tornou-se um problema para o Palácio dos Bandeirantes. Vereadores e aliados do governador Geraldo Alckmin não chegam a um consenso sobre quem será o novo presidente do PSDB na capital, cargo estratégico na eleição para a Prefeitura no ano que vem.

Os vereadores dizem que apresentarão candidato, enquanto aliados de Alckmin defendem o nome do secretário Julio Semeghini (Gestão Pública). A ideia é que haja chapa única, mas ainda não há acordo sobre quem ocupará a presidência, a vice e a secretaria-geral.

Para os parlamentares paulistanos, a candidatura de Semeghini, que teria João Câmara como vice, é projeto de secretários de Alckmin que querem lançar José Aníbal (Energia) para prefeito em 2012. Do outro lado, aliados do governador dizem que os vereadores trabalham pelo projeto político do prefeito Gilberto Kassab. A tensão aumentou anteontem quando a Executiva resolveu pedir a expulsão do partido de um assessor do governo que mandou e-mail a filiados atacando os vereadores. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: geraldo alckminexecutiva muncipalpsdb

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG