"Erros continuam lá", diz presidente do PT sobre volta de Delúbio

Refiliação do ex-tesoureiro petista, expulso após denúncias do mensalão, não significa absolvição, segundo Rui Falcão

Ricardo Galhardo, enviado a Brasília |

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, disse neste sábado que a refiliação do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares não significa uma absolvição nem extingue os erros que levaram o partido à maior crise de sua história, em 2005, com o escândalo do mensalão.

“Não é anistia. Os erros continuam lá, existiram”, disse Falcão. Na noite de ontem, o diretório nacional do PT aprovou a refiliação do ex-tesoureiro . Expulso há quase seis anos por gestão temerária das finanças partidárias, Delúbio foi readmitido pelo partido com 60 votos a favor e 15 contrários.

AE
Falcão assumiu a presidência nacional do PT no lugar de Dutra

Segundo Falcão, a refiliação é uma espécie de prêmio pelo “bom comportamento” de Delúbio nestes quase seis anos de banimento.

“Não há pena perpétua. Levamos em conta o comportamento dele depois. Ele carregou a estrela do PT, criou um blog, demonstrou amor pelo partido”, disse Falcão.

De acordo como presidente do PT, a partir de agora Delúbio está apto, do ponto de vista partidário, a disputar cargos eletivos nas eleições municipais do ano que vem. O ex-tesoureiro já manifestou a intenção de se candidatar a vereador em Goiânia. O iG esteve no escritório de Delúbio em Goiânia, mas ele viajara para Brasília .

Presidência da sigla

Também ontem, o PT oficializou nesta sexta-feira a saída do ex-senador José Eduardo Dutra da presidência da legenda e confirmou sua substituição pelo deputado paulista Rui Falcão. A troca de comando no partido da presidenta Dilma Rousseff põe fim a um período de indefinição que já se arrastava desde a segunda quinzena de março, quando Dutra pediu afastamento do cargo para tratar de problemas de saúde.

    Leia tudo sobre: PTRui FalcãoDelúbio Soaresmensalão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG