Em São Paulo, PSB quer agenda com Haddad para selar apoio a PT

Objetivo é indicar que militância concorda em apoiar petista, apesar da resistência de dirigentes do partido no Estado

iG São Paulo |

selo

Integrantes do PSB paulistano organizarão nas próximas semanas eventos com a participação do candidato do PT à Prefeitura, Fernando Haddad , na tentativa de selar aliança entre os partidos. O objetivo é indicar que a militância socialista concorda em apoiar Haddad, apesar da resistência de dirigentes do PSB no Estado - aliados do governador Geraldo Alckmin (PSDB).

Leia também: Haddad espera trazer PR para sua aliança em São Paulo

Cesar Ogata/Divulgação
Fernando Haddad (PT) será convidado para eventos promovidos pelos socialistas

Veja o especial do iG sobre eleições 2012

Nos próximos dias, Haddad será convidado pelos socialistas da capital para participar de um encontro do Movimento em Marcha, grupo social ligado ao PSB paulista. Na segunda-feira passada o petista já havia se reunido com a juventude socialista.

A direção nacional do PSB indicou que o partido deve apoiar Haddad na eleição paulistana, mas exige que a postura seja amparada por seus militantes - para evitar acusações de intervenção nas decisões locais. "O PSB tem uma posição que está sendo trabalhada na capital, mas temos de convencer a militância", disse o vice-presidente do partido, Roberto Amaral.

Segundo reportagem publicada pelo iG , o presidente da legenda, Eduardo Campos , disse ao ex-presidente Lula que seu partido já descartou apoiar José Serra , apesar do desconforto provocado com Márcio França, presidente estadual que é secretário de Alckmin.

A iniciativa dos socialistas de São Paulo de organizar eventos com a participação de Haddad é uma tentativa de dar esse sinal de apoio ao comando da sigla.

Apoio do PT

O clima entre PT e PSB melhorou nos últimos dias, depois que os petistas deram sinais de que desistirão de candidaturas próprias em cidades consideradas estratégicas para apoiar os socialistas. Alianças estão praticamente fechadas em Mossoró (RN), Duque de Caxias (RJ) e Franca (SP).

Não há acordo sobre a eleição em Campinas, onde o PT oferece apoio ao PSB, mas pede que os socialistas desistam de ter um vice do PSDB. Os socialistas dizem que não pretendem desfazer seu compromisso com os tucanos.

O presidente nacional do PSB, Eduardo Campos, disse a aliados que tem esperanças de receber o apoio dos petistas e, ao mesmo tempo, manter o PSDB na vice. Uma decisão é esperada até a segunda quinzena de maio. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Com Agência Estado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG