Em pesquisa, Kassab registra índice de 43% de rejeição

Em gestão sem grandes bandeiras, prefeito de SP amarga queda de 8 pontos em avaliação popular

iG São Paulo |

Após formalizar a sua saída do partido Democratas, pelo qual foi eleito para a Prefeitura de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD) obteve o maior índice de rejeição desde que assumiu o cargo, em 2006. Na pesquisa Datafolha, veiculada pelo jornal Folha de S.Paulo , o governo de Kassab foi avaliado como ruim ou péssimo por 43% dos entrevistados. A taxa anterior, medida em novembro de 2010, era de 31%.

O índice que mede o governo como bom ou ótimo, amargou queda de 8 pontos: 29% contra 37% de quatro meses atrás. Já os que consideram a administração regular representam 27%. O índice anterior era de 30%. A nota média obtida pelo prefeito foi de 4,6.

Além da mudança de partido, que nos bastidores é vista como uma manobra política para fusão posterior com o PSB, alguns fatores podem ter contribuído para essa queda. Recentemente, o prefeito foi alvo de protestos por ter aumentado, nos últimos dias de 2010, a tarifa dos ônibus municipais de R$ 2,70 para R$ 3. Manifestantes foram até o apartamento onde o prefeito mora e, ali, tacaram fogo em um boneco que vestia uma máscara simulando o rosto de Kassab.

Ainda na seara administrativa, os primeiros meses do ano foram marcados pelas fortes chuvas, com sucessivos problemas em semáforos e enchentes na cidade. Na ocasião, o prefeito chegou a dizer que a culpa das cheias era do alto índice de chuvas que assolaram a capital.

Kassab, que amarga uma gestão sem grandes bandeiras, tem como única marca de sua administração a Lei Cidade Limpa, em vigor desde 2007.

    Leia tudo sobre: kassabdatafolhapopularidade

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG