Em minoria, oposição em Minas quer dar "grito de liberdade"

Governador em exercício minimiza formação de bloco de oposição a Anastasia na Assembleia

Denise Motta, iG Minas Gerais |

O governador em exercício de Minas Gerais, Alberto Pinto Coelho (PP), minimizou hoje a formação de um bloco de oposição ao governo Anastasia (PSDB). Questionado sobre o assunto, Coelho disse que apesar da formação do bloco, com 23 parlamentares, o governo tucano continua com maioria na Casa Legislativa, que possui 77 deputados estaduais.

Na tarde desta terça-feira, os deputados estaduais tomam posse e o clima no início da legislatura promete esquentar. O líder da minoria, deputado Antônio Júlio (PMDB), acusou o governo de amordaçar a imprensa e prometeu "gritar pela liberdade". "A demanda da oposição é de dar um grito de liberdade. Vivemos um momento de dificuldade, de falta de liberdade política", disparou. Além do PMDB, o bloco de oposição conta com o PT, PCdoB e PRB.

Rebatendo as críticas, o governador em exercício alegou que a oposição terá seu espaço legitimamente. "A oposição vai cumprir seu papel de fiscalizar, do direito ao contraditório. Naturalmente o governo vai buscar a construção, dentro de uma visão do governo, trabalhando na busca consensual das idéias".

Alberto Pinto Coelho também comentou a respeito da polêmica edição, pelo Poder Executivo, de leis delegadas, que permitiram, por exemplo, a criação de mais de 1.300 cargos comissionados sem necessidade de avaliação e aprovação da Assembleia. O líder do bloco de oposição, deputado Rogério Correia (PT), avisou que sua legenda busca invalidar as leis delegadas com ações judiciais.

"Está previsto na constituição, o que foi editado sob a forma de delegação, está dentro dos contornos do que a constituição preceitua, estabelece e fixa. Não há, da nossa parte, nenhum temor com essa iniciativa e se o PT entender que cabe ajuizar no Poder Judiciário, que o faça livremente", disse o governador em exercício.

O governador Antonio Anastasia (PSDB) tirou alguns dias de férias e retoma suas atividades na próxima quinta-feira.

Anel Rodoviário

Coelho comentou que o governo buscará soluções definitivas para os frequentes acidentes ocorridos no Anel Rodoviário de Belo Horizonte. Segundo ele, Anastasia tem demonstrado um posicionamento firme junto ao governo federal. "Vamos ficar intransigentes nisso, porque não podemos assistir o que assistimos ao longo do tempo, ceifando vidas e é algo que depende de uma solução política".

Manifestação

Aproximadamente 100 pessoas promovem uma manifestação contra parlamentares na entrada da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. "Políticos, não sou idiota. 61,79% de aumento é um abuso", dizia um dos cartazes. "E se gritar pega ladrão, não sobra um", entoavam os manifestantes.

O prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), foi um alvo especial dos manifestantes, porque promove mudanças no critério de seleção de trabalhadores na Feira de Artesanato da Afonso Pena, no Centro da capital mineira. Feirantes e prefeitura brigam na justiça para ajustar critérios. Os manifestantes distribuíram panfletos com a imagem do prefeito vestido como um ditador. O prefeito participa neste momento da solenidade de posse dos parlamentares e ainda não se pronunciou sobre o assunto.

    Leia tudo sobre: assembleia legislativaminas geraisanastasia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG