Em Minas, Alencar usa carro de bombeiros que levou Tancredo Neves

Velório de ex-vice-presidente será aberto ao público até às 13h, e acontecerá no Palácio da Liberdade, no centro de BH

Denise Motta, iG Mina Gerais |

O corpo do ex-vice-presidente José Alencar será transportado nesta quinta-feira no mesmo carro aberto do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais que levou o corpo do presidente eleito Tancredo Neves, morto em 1985 e um dos líderes da democratização do País.A presidenta Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva são aguardados para a cerimônia. O governador de Minas Gerais Antonio Anastasia (PSDB) já está presente para prestar homenagem ao ex-vice.

O corpo do ex-vice-presidente José Alencar deve chegar à base aérea da Pampulha, em Belo Horizonte, às 9h20. Houve atraso, pois a previsão inicial de chegada à capital mineira era 7h30. Os motivos do atraso não foram informados pela Força Aérea Brasileira (FAB). De lá, o corpo segue em cortejo no caminhão histórico do Corpo de Bombeiros, chamado American La France, até o Palácio da Liberdade, onde será velado. Fabricado em 1959, na França, o veículo não está mais em uso. 

reproducao
José Alencar

O velório de Alencar em Belo Horizonte será aberto ao público das 9 horas às 13 horas e acontecerá no Palácio da Liberdade, que foi a sede do Poder Executivo mineiro até março de 2010, quando o então governador Aécio Neves (PSDB), hoje senador, inaugurou a Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, na Região Norte da cidade.

Ao sair da Pampulha, o cortejo segue pela avenida Antônio Carlos, na Região Norte de Belo Horizonte, na pista destinada exclusivamente aos ônibus. Da Antônio Carlos, o caminhão segue para o centro da cidade, pela rua Caetés, depois passa pela avenida Afonso Pena e pela avenida João Pinheiro, que estão entre as principais da cidade. Esta última avenida termina na Praça da Liberdade, onde fica o Palácio da Liberdade.

A avenida Afonso Pena, que está entre os trajetos, recebeu Alencar, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e a presidenta Dilma Rousseff (PT), em carro aberto, em outubro do ano passado, durante a campanha eleitoral. Também é na avenida Afonso Pena que políticos tradicionalmente fazem campanha em Belo Horizonte, no tradicional Café Nice. Por lá já passaram Juscelino Kubitschek e Tancredo Neves, por exemplo.

A viatura dos bombeiros seguirá pela alameda principal da Praça da Liberdade, que já está isolada para evitar aproximação de pessoas. O caminhão irá estacionar na entrada do Palácio da Liberdade, que fica em frente à praça. A homenagem dos Dragões da Inconfidência, assim como acontece em posses de governadores mineiros, está prevista para ocorrer na entrada do palácio.

A cerimônia

Para se despedir de Alencar, que terá um velório aberto ao público, será preciso enfrentar uma fila formada no lado direito do palácio. A saída será pelo lado esquerdo, próximo à avenida Cristóvão Colombo. As autoridades terão acesso por uma entrada especial.

“Oito homens do Exército, Aeronáutica, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar irão transportar o caixão até o salão de entrada do Palácio da Liberdade. No local do velório teremos o que chamamos de 'Câmara Ardente', que é um trabalho fúnebre em que quatro homens do Exército, Aeronautica, Bombeiros e Polícia Militar ficam em pé, nos quatro cantos do caixão”, explicou o tenente-coronel do Corpo de Bombeiros, Edgard Estevo da Silva.

O corpo de Alencar deixará o Palácio da Liberdade às 13 horas, em uma limousine. De lá, segue para ser cremado, conforme desejo da família.

O trânsito e a chuva

O trânsito em Belo Horizonte funcionará no mesmo esquema de quando ocorrem posses de governadores, no Palácio da Liberdade. Apenas o entorno da Praça da Liberdade estará interditado, a partir das 6h desta quinta-feira. A previsão é de que o local seja liberado por volta de 13h, quando o corpo de Alencar seguir para cremação.

Grande parte do efetivo da Polícia Militar de Belo Horizonte estará envolvido nos preparativos para o velório de José Alencar, informou o tenente-coronel da Polícia Militar, Alberto Luiz Alves. Ele não informou com precisão o número de militares e alegou razões segurança. Também participam 40 homens do Corpo de Bombeiros. Duas viaturas de resgate estarão a postos no entorno da Praça da Liberdade, para eventuais ocorrências.

Há possibilidade de chover, de acordo com a previsão do tempo. Envolvidos na organização do funeral de Alencar em Belo Horizonte estimam que, neste caso, o público vai ser menor.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG