Em meio à negociação com Dilma, PSB se reúne em Brasília

Presidente do partido quer aproveitar passagem pela capital para finalizar conversar com presidenta eleita sobre cargos

Andréia Sadi, iG Brasília |

Em meio à negociação de cargos com o governo de Dilma Rousseff, governadores do PSB participam nesta terça-feira de seminário, em Brasília, para discutir experiências de administrações públicas voltadas para os novos dirigentes do partido. No encontro, os governadores de Pernambuco, Eduardo Campos, e Cid Gomes, do Ceará vão apresentar aos eleitos projetos bem sucedidos de seus Estados em diferentes áreas, como Educação e Saúde.  “Vamos expor as experiências de quatro anos de governo para ajudar os novatos que assumirão mandatos em janeiro”, disse Cid Gomes.

Campos, que também é presidente do PSB, quer aproveitar a passagem de dois em Brasília para se encontrar com a presidenta eleita e finalizar as discussões sobre os cargos que o partido ocupará no novo governo petista. O governador espera o contato da presidenta eleita para fechar as negociações. Ontem, o governador contou que o futuro ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, disse que Dilma deve recebê-lo ainda nesta semana, mas ainda "sem dia nem hora".

Depois de eleger seis governadores, os socialistas queriam ser contemplados com pelo menos três ministérios e uma estatal de peso. Nos bastidores, no entanto, os principais dirigentes socialistas já admitem que será difícil fechar esta conta. O ministério do Turismo, pasta que gostariam de ocupar, deverá ser entregue ao PMDB.

Em uma reunião há duas semanas, em Pernambuco, dirigentes do partido como Roberto Amaral, Renato Casagrande, governador eleito do Espírito Santo, e o próprio Campos acertaram um relatório com três demandas para entregar ao comando petista.

O PSB queria manter Ciência e Tecnologia , Portos e recuperar Integração Nacional , hoje no comando do PMDB. No entanto, o partido foi avisado de que a pasta de Ciência e Tecnologia será entregue ao candidato derrotado ao governo de São Paulo, senador Aloizio Mercadante. Em troca, os dirigentes querem o Ministério do Turismo, mas a presidenta eleita Dilma Rousseff já colocou a pasta como opção para o PMDB.

Fontes do PSB disseram à reportagem que, na lista do partido, constam os nomes do deputado federal Márcio França e Fernando Bezerra, secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, para assumir pastas no governo.

Além disso, em reunião na semana passada, Campos e os governadores petistas Jaques Wagner (Bahia) e Marcelo Déda (Sergipe) incluíram o Ministério do Turismo como cota do Nordeste na parceria PT-PSB. O trio também quer as pastas do Desenvolvimento Agrário e do Desenvolvimento Social.

Valadares
O nome do senador socialista Antonio Carlos Valadares (SE) é cotado também para ocupar uma vaga no ministério de Dilma. Se assumir um cargo, Valadares abre espaço para que o presidente do PT, José Eduardo Dutra, ocupe uma vaga no Senado. Dutra é suplente de Valadares. No entanto, o PSB já avisou ao PT que se Dilma indicar Valadares, a nomeação será contabilizada na cota pessoal da presidenta e não na do partido.

    Leia tudo sobre: Dilma RousseffPSBEduardo Campos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG