Assembleia Legislativa de São Paulo elege hoje nova Mesa Diretora; apesar de denúncias, Barros Munhoz (PSDB) será reeleito

Com defasagem de mais de dois meses em relação ao Congresso Nacional, os 94 deputados estaduais eleitos em outubro de 2010 vão finalmente tomar posse na Assembleia Legislativa de São Paulo , a partir das 15 horas desta terça-feira. Há, no entanto, expectativa quanto à decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a aplicação da Lei da Ficha Limpa no último pleito. Além da indefinição quanto aos nomes que assumirão os cargos, o presidente da Casa, Barros Munhoz (PSDB), enfrenta investigações da Política Civil e do Ministério Público de São Paulo.

Até que uma decisão seja tomada pelo STF, liminares têm garantido a deputados inicialmente barrados pela Lei da Ficha Limpa pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o direito de assumirem os cargos. No PSDB, o deputado João Caramez obteve uma ação cautelar no STF. No PMDB, Itamar Borges atingiu o quociente eleitoral para eleger-se também por meio de uma liminar.

Apesar da confusão, as bancadas já se organizaram para a eleição da Mesa Diretora da Assembleia. Barros Munhoz será reeleito para mais dois anos à frente da Casa conforme o acordo previamente firmado entre os partidos. Ele é investigado por improbidade administrativa e enriquecimento ilícito. Ele teria desviado R$ 3,1 milhões da Prefeitura de Itapira (SP), cidade que administrou por três vezes, segundo o jornal Folha de S.Paulo .

O líder da bancada do PT, Antonio Mentor, descartou a possibilidade de o partido entrar com pedido de abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o presidente da Casa. "Todos são inocentes até que se prove o contrário", disse Mentor .

Ainda seguindo o acordo, a primeira vice-presidência da Casa ficará com o deputado Celso Giglio (PSDB). O PT ficou com a primeira secretaria, que será ocupada pelo deputado Rui Falcão (PT), e com a quarta secretaria da Mesa Diretora, que será ocupada pela deputada Telma de Souza (PT).

*Com informações da Agência Estado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.