Em Dourados-MS, 61 são denunciados por corrupção

Entre os denunciados está o prefeito Ari Artuzzi, preso na operação Uragano da Polícia Federal, acusado de corrupção ativa

Agência Estado |

selo

O Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul (MPE-MS) denunciou nesta semana 61 pessoas por indícios de crimes na administração do município de Dourados. Entre os denunciados está o prefeito Ari Artuzzi, preso na operação Uragano da Polícia Federal. Ele é acusado de corrupção ativa, corrupção passiva, crimes de responsabilidade, dispensa indevida de licitação, entre outros crimes.

Segundo as investigações, Artuzzi agia de forma associada com integrantes de diferentes núcleos da esfera do executivo, legislativo e empresariado do município direcionando licitações, desviando dinheiro público e favorecendo contratos mediante o pagamento de propina.

Outras 60 pessoas também foram acusadas de envolvimento no esquema de corrupção na prefeitura e na Câmara Municipal de Dourados. Os denunciados são políticos, funcionários públicos do executivo e legislativo, além de empresários locais. A denúncia foi feita com base no inquérito instaurado pela Polícia Federal. No documento enviado à Justiça, cada denunciado responde por um ou mais crimes.

De acordo com os promotores de Justiça de Dourados, os denunciados irão responder pelos crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, fraude a licitação, dispensa indevida de licitação, falsidade ideológica, crime contra as relações de trabalho e formação de quadrilha.

O grupo agia oferecendo pagamento de vantagens indevidas aos agentes públicos envolvidos nos ilícitos, bem como o favorecimento de pessoas e empresas mediante direcionamentos na contratação para a aquisição de bens ou serviços, para a execução de obras para o município.

    Leia tudo sobre: eleições msdouradoscorrupção

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG