Em depoimento, Pedro Novais se queixa de antecessores

Em exposição a senadores, ministro do Turismo diz que herdou a pasta em condição que 'não corresponde à realidade'

AE |

Pressionado por setores do PMDB para deixar o cargo, o ministro do Turismo, Pedro Novais, afirmou em depoimento na Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado (CDR) que encontrou a pasta com sua estrutura totalmente desatualizada "que não correspondia à realidade".

AE
O ministro do Turismo, Pedro Novais, em depoimento ao Senado na tarde desta terça-feira

Novais passou a ideia de que seus antecessores no cargo nada fizeram. Citou como exemplo o fato de estar promovendo a classificação da rede hoteleira "sem uso no País ou feita sem parâmetros nem critérios".

Ele apoiou o enxugamento de recursos do ministério, o que teria, segundo ele, restringido seu orçamento a 15,5%, "ou seja, a R$ 570 milhões, incluindo os R$ 140 milhões da Embratur". Novais argumentou que entende a necessidade da presidente Dilma Rousseff de "combater a inflação" e preparar o País "para o rescaldo da crise econômica".

Os líderes do PMDB, Renan Calheiros (AL), e do governo, Romero Jucá (RR), além do presidente interino do partido, Valdir Raupp (RO), acompanham seu depoimento.

    Leia tudo sobre: crise no Turismopedro novais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG