Em carta à Dilma, secretários pedem previsão para segurança

Secretários de todo o Brasil querem emenda constitucional que faça previsão mínima de investimentos na segurança pública

Janaina Ribeiro, iG Alagoas |

O Colégio Nacional de Secretários de Segurança Pública fará, por meio de uma carta de intenções, um pedido de investimento em termos percentuais para a área da segurança pública garantidos por meio da Constituição Federal à presidenta eleita Dilma Rousseff (PT). A decisão foi tomada durante um encontro entre secretários de todo o Brasil, em Alagoas, e a ideia já foi aprovada pela Secretaria Nacional de Segurança Pública.

“As áreas de Educação e Saúde já têm uma quantidade mínima prevista de investimentos todos os anos (...) no mínimo, 25% e para a saúde, 15%. Queremos que haja o mesmo tratamento para a segurança pública”, defendeu Gustavo Ferraz Gominho, presidente do Colégio Nacional, afirmando que os resultados só aparecerão se o governo federal e os Estados voltarem investimentos específicos. “Investimentos (devem ser feitos) em pessoal, capacitação, viaturas, armamento, equipamentos e material de proteção individual e ações junto às comunidades”.

A expectativa, segundo ele, é que, a partir de janeiro de 2011, a presidenta Dilma Rousseff elabore uma emenda constitucional e envie para apreciação e aprovação do Congresso Nacional. “Como durante a sua campanha a futura presidente sempre falou que implantará uma política de combate ao tráfico de drogas, que vai investir na recuperação de dependentes químicos, vai reforçar o policiamento nas fronteiras do Brasil e quer expandir o Pronasci, principalmente no projeto da Polícia Comunitária, estamos confiantes de que ela será sensível ao nosso pleito”, disse Gominho.

O governo federal

O secretário nacional de Segurança Pública, Ricardo Balestreri, admitiu que a União ainda não discutiu a possibilidade de implantar um percentual de investimentos para a segurança pública na Constituição da República, todavia, afirmou ser simpatizante da ideia. “O governo federal não tem uma discussão acerca do assunto, mas eu acho que seria importante garantir essa previsão mínima”, declarou.
Ricardo Balestreri pode ser o portador da carta que deverá chegar às mãos de Dilma Rousseff. Ele ficará na capital Maceió até o final do encontro, previsto para ser encerrado na noite de hoje.

E, durante toda esta sexta-feira, os secretários estaduais deverão discutir propostas para combater, de forma conjunta, a violência e o tráfico de drogas em cada unidade da Federação. “Queremos fortalecer segurança pública no País e buscar, por meio de todas as ações, desenvolver uma cultura de paz”, afirmou Paulo Rubim, secretário de Defesa Social de Alagoas.

    Leia tudo sobre: segurança públicadilma rousseff

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG