“Eduardo Paes faz papel de cachorrinho de madame”, diz Garotinho

Cerimônia de oficialização da aliança entre Rodrigo Maia e Clarissa Garotinho foi marcada por ataques ao prefeito do Rio de Janeiro

Anderson Dezan, iG Rio de Janeiro |

Pedro Kirilos/ Agência O Globo
Garotinho e Cesar Maia acompanharam cerimônia de oficialização da aliança de seus filhos
A cerimônia de oficialização da candidatura da deputada estadual Clarissa Garotinho (PR) a vice da chapa do deputado federal Rodrigo Maia (DEM) realizada nesta quinta-feira (8) no Rio de Janeiro foi marcada por ataques ao prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB). As críticas não partiram apenas dos candidatos, mas também dos pais deles, o ex-governador Anthony Garotinho e o ex-prefeito Cesar Maia.

Leia também:
Garotinho e Maia se unem contra Sérgio Cabral no Rio
Clarissa Garotinho oficializa candidatura a vice na chapa de Rodrigo Maia

Paes disputará a reeleição em 2012 e é apontado como líder nas pesquisas de intenção de voto. “Ele é muito fraco! Vocês não podem perder para um cara como aquele. Ele está surfando nessa onda porque faz o papel de cachorrinho de madame. O Sérgio Cabral (PMDB, governador do Rio) colocou uma coleira nele. Leva para um lado e para o outro e ele vai”, disse Anthony Garotinho, durante a cerimônia.

Recentemente em seu blog, o ex-governador do Rio comparou Eduardo Paes e Sérgio Cabral aos personagens Crô e Teresa Cristina, da novela global “ Fina Estampa ”, interpretados por Marcelo Serrado e Christiane Torloni . No folhetim, Crô é mordomo de Teresa Cristina e segue todas as suas ordens. “Quando estava chegando aqui, a Clarissa pediu para ir devagar hoje. Não chamar o homem de Crô. Mas não fiz isso por maldade. Fiz só para comparar”, contou.

A aliança entre Rodrigo Maia e Clarissa Garotinho estabelecida nesta quinta-feira chegou a ser criticada por alguns setores porque seus pais foram adversários políticos no passado, com direito a troca de ofensas. Em seu discurso, o deputado federal fez questão de relembrar que Paes também se aliou em sua trajetória a pessoas que criticava.

“Ele se alia à conjuntura, não aos seus princípios ou a sua história. Quando o Cesar Maia estava forte, ele era Cesar Maia. Depois o PSDB tinha o principal candidato à presidência, ele pulou para o PSDB. O Lula havia se recuperado da CPI, juntou-se a ele. Atualmente faz festa com a Dilma (Rousseff) e o Lula, mas liga para o Aécio (Neves) dizendo que, se ele for candidato à presidência, pode contar com sua ajuda”, alfinetou Rodrigo Maia.

Durante a cerimônia, Garotinho ainda abordou sua atual parceria com Cesar Maia. Ao comentar a aliança, sua metralhadora de críticas acabou atingindo também o ex-presidente Lula e o presidente do Senado, José Sarney (PMDB). “Eu e o Cesar Maia já passamos uma borracha no passado, naquelas coisas que tentam nos intrigar. Os jornalistas ficam reproduzindo o que um falou para o outro, mas eu digo que não sou candidata a namorada dele. Nós somos políticos. Muito pior é o Lula agarrado na barba do Sarney. Nós temos entendimento político. Somos pessoas maduras”, declarou.

Após o ato de oficialização da chapa, em entrevista coletiva à imprensa, Rodrigo Maia e Clarissa Garotinho continuaram com as críticas a Eduardo Paes. Os dois procuraram tirar do atual prefeito da capital fluminense o mérito pela escolha do Rio como sede das Olimpíadas de 2016. A candidata fez questão de lembrar que foi o governo do ex-prefeito Cesar Maia que inscreveu a cidade para concorrer ao posto.

“Se o Cesar Maia não tivesse inscrito a cidade para sediar os Jogos, o Paes não teria dado a sorte de sair o resultado quando ele já era prefeito”, disse Clarissa. “O Eduardo é arrogante. Ele chegou a declarar que nos últimos 400 anos ninguém fez nada pelo Rio de Janeiro. Ele acha que a cidade começou quando ele virou prefeito”, completou.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG