Dutra decide ir à reunião do PT para explicar afastamento

Presidente licenciado quer informar pessoalmente comando partidário se permanece ou não no cargo; petistas dão renúncia como certa

Clarissa Oliveira, iG São Paulo, e Andréia Sadi, iG Brasília |

O presidente licenciado do PT, José Eduardo Dutra, pretende ir à reunião do diretório nacional do partido, no fim desta semana, para anunciar sua decisão final sobre o comando partidário e explicar os motivos que o levaram a se licenciar do cargo. A informação repassada ao iG por integrantes do alto escalão petista é de que o dirigente deve confirmar as expectativas e anunciar sua decisão de se afastar definitivamente do comando partidário.

Agência Estado
Dutra está afastado da presidência do PT desde março
Dutra fez chegar a líderes do partido o recado de que irá à reunião depois de se reunir na noite de ontem, no Rio de Janeiro, com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva . Também estiveram presentes no encontro, antecipado pela coluna Poder Online , o secretário-geral do PT, Eloi Pietá, o ex-ministro Luiz Dulci e o senador Humberto Costa (PE). Os dois últimos estão cotados para substituir Dutra caso a renúncia se confirme, mas o nome do senador pernambucano é atualmente o favorito.

O iG informou ontem que Dutra comunicou na volta da Semana Santa a dirigentes petistas sua decisão de se afastar definitivamente da presidência. A posição foi levada ao conhecimento de Lula na manhã de segunda-feira, mas ainda dependeria da conversa final entre o ex-presidente e o dirigente.

Embora petistas sejam uníssonos em dar a renúncia como certa, Costa disse que a decisão final ainda dependeria de uma nova avaliação médica à qual o presidente do PT pretende se submeter. Dutra está afastado desde março, quando teve uma crise de hipertensão. Seu quadro médico agravou-se principalmente em razão de um diagnóstico de depressão. "Vai depender do resultado dos exames", disse Humberto Costa.

Por enquanto, petistas que estiveram no encontro com Dutra preferem manter o discurso de cautela. Pietá disse apenas que a reunião foi uma "visita de solidariedade", mas confirmou a presença de Dutra na reunião do diretório nacional do PT na sexta-feira. "Dutra pediu ao Humberto Costa que comunicasse ao Rui Falcão, presidente interino, que ele estaria na reunião do diretório nacional no dia 29", disse Pietá.

Expectativa

Lula, segundo interlocutores, embarcou para o Rio com o objetivo de apenas confirmar a posição comunicada por Dutra sobre seu desejo de deixar o cargo. Embora a ordem tenha sido dar ao dirigente a possibilidade de optar por uma licença de até 90 dias, circula no partido a avaliação de que esta alternativa abriria um cenário de instabilidade desnecessária. Nesse caso, a presidência permaneceria nas mãos do deputado estadual Rui Falcão, que é vice-presidente do PT e exerce interinamente as funções de Dutra.

Uma das alternativas colocadas até agora é delegar ao diretório nacional a tarefa de indicar o novo presidente da legenda. Uma ala propõe que o assunto seja levado ao Congresso do PT, instância na qual delegados de todo o País poderiam se posicionar.

Além de discutir o caso de Dutra, o diretório nacional petista deve se debruçar em outro tema polêmico. Ontem, como revelou o iG , Lula deu aval para que seja colocada em votação a possibilidade de o ex-tesoureiro Delúbio Soares ser reintegrado aos quadros partidários .

*Colaborou Fred Raposo, iG Brasília

    Leia tudo sobre: dutrapt

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG