Divulgar fotos de presos pela PF é inaceitável, diz Dilma

Jornal do Amapá divulgou imagens das pessoas sem camisa e com as placas com nome e número

AE |

selo

A presidenta Dilma Rousseff considerou "inaceitável" a divulgação de fotos dos presos na Operação Voucher, realizada pela Polícia Federal, que resultou na prisão de 35 pessoas acusadas de envolvimento em irregularidades no Ministério do Turismo. A declaração foi dada pelo porta-voz do Planalto, Rodrigo Baena Soares.

Leia também: Jornal de Macapá divulga fotos de suspeitos na Operação Voucher

O Planalto informou ainda que o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, considerou o vazamento das fotos "uma violação do princípio da dignidade do preso". Ao iG , o presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia, disse que a Polícia Federal extrapolou nas medidas tomadas durante a Operação Voucher.

O fato causou ainda mais irritação de aliados políticos que já haviam se considerado "expostos" pela Polícia Federal, com permissão para que fossem feitas imagens dos presos, criando mais problemas à presidenta, que recebeu inúmeras queixas no Planalto.

As reclamações preocupam o governo que já enfrenta graves problemas com a base no Congresso pela demora na liberação de emendas e de nomeações para cargos.

Mais cedo, o ministro da Justiça encaminhou ofício ao presidente do Supremo Tribunal Federal, Cézar Peluso, pedindo que o Conselho Nacional de Justiça tome providências sobre o vazamento das fotografias dos presos na Operação Voucher. Os detidos aparecem nas imagens sem camisa e segurando placas de identificação.

O Palácio do Planalto informou também que, em resposta ao ofício de Cardozo, Cézar Peluso disse ao ministro da Justiça que vai encaminhar a denúncia ao Ministério Publico, ao governo estadual e à Vara de Execuções de Macapá.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG