Dividido, PMDB cogita pleitear 1ª Secretaria da Câmara

Partido pedia inicialmente a 1ª vice-presidência, mas divisão da bancada provocou mudança no discurso

Agência Estado |

selo

O acirramento da disputa entre deputados do PMDB pela vaga do partido na Mesa Diretora da Câmara provocou mais uma divisão na bancada. Dos oito postulantes à vaga, uma parte passou a defender o pleito pela Primeira Secretaria. Inicialmente, o PMDB cobiçava a Primeira Vice-Presidência. A cadeira que os peemedebistas dispensarem caberá ao PSDB, que é a terceira maior bancada da Casa.

O líder do PMDB, deputado Henrique Eduardo Alves (RN), conduz o debate e afirma esperar a decisão final da bancada, que se reúne no próximo dia 31 - véspera da posse dos parlamentares e da eleição para a Mesa. Historicamente, o PMDB ocupou a Primeira Secretaria. Já foram titulares da cadeira o deputado Inocêncio Oliveira (PE), antes de se mudar para o PR, o ex-deputado Geddel Vieira Lima (BA) e o deputado Osmar Serraglio (PR).

Serraglio encabeça o grupo que pleiteia a Primeira Secretaria no lugar da Primeira Vice-Presidência. Continuam na disputa pela vaga do PMDB os deputados Rose de Freitas (ES), Edinho Bez (SC), Leonardo Quintão (MG), Elcione Barbalho (PA) e o deputado eleito Almeida Lima (SE).

Enquanto o PMDB não se define nem quanto ao seu representante na Mesa nem quanto ao cargo que pleiteará, o PSDB indicou, por unanimidade, o deputado Eduardo Gomes (TO) para a direção da Casa. Gomes afirmou que o partido respeitará a primeira escolha do PMDB - que é a segunda maior bancada - e assumirá o cargo que lhe couber como terceira escolha: a Primeira Secretaria ou a Primeira Vice-Presidência. Nas duas últimas gestões, coube ao PSDB a Primeira Secretaria, sucessivamente ocupada pelos mineiros Nárcio Rodrigues e Rafael Guerra.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG