Discurso de posse de Dilma deve durar 45 minutos

Chegada dos eleitos à sede do Legislativo está prevista para às 14h30

Agência Senado |

É de 45 minutos o tempo previsto para o discurso que Dilma Rousseff fará no próximo sábado (1º), quando tomar posse no cargo de presidente da República. Dois meses atrás, proclamada sua vitória nas urnas, em seu primeiro discurso à Nação, ela prometeu erradicar a miséria , honrar as mulheres, zelar pela liberdade de imprensa e de religião e lutar pelos direitos humanos. E anunciou seu compromisso de governar para por fim às desigualdades e criar oportunidades de trabalho para todos.

Na solenidade deste sábado, Dilma discursará logo depois que o presidente do Congresso, José Sarney, declarar que ela e Michel Temer estão empossados na Presidência e na vice-presidência do Brasil. Antes, de pé, junto com todos os presentes, ela ouvirá a Banda do Grupamento de Fuzileiros Navais executar a versão completa do Hino Nacional. De acordo com o cerimonial, todos poderão cantar.

O cerimonial também prevê que o cortejo que conduzirá Dilma ao Legislativo será precedido de um caminhão ocupado por um pool de fotógrafos credenciados para a cobertura do evento. Se chover, o cortejo se fará em carros fechados, que se dirigirão diretamente à chapelaria do Congresso, acompanhado apenas por escolta de batedores. Está prevista para às 14h30 a chegada dos eleitos à sede do Legislativo.

Os chefes de Estado ou de governo devem começar a chegar ao Congresso às 13h30 e serão recepcionados no Salão Nobre pelo presidente do Senado, José Sarney, e pelo presidente da Câmara, Marco Maia. No momento em que Sarney e Maia se dirigirem à rampa do Congresso para receber os eleitos, esses convidados serão conduzidos ao plenário da Câmara, onde ocorrerá a cerimônia.

Ao desembarcarem dos carros, na chegada à rampa do Congresso, Dilma Rousseff e Michel Temer serão recebidos pela chefe do Cerimonial do Senado, Mônica Freitas. Ela os conduzirá até a parte plana da rampa. Em seguida, Sarney e Marco Maia acompanham os eleitos através de duas fileiras ordenadas de Dragões da Independência posicionados desde o início da rampa até a entrada do Plenário. A chefe do Cerimonial seguirá sempre adiante das autoridades, indicando-lhes o caminho.

Na mesa do Plenário, Dilma e Temer vão sentar-se, respectivamente, à direita e à esquerda de José Sarney. À direita de Dilma vai sentar-se o deputado Marco Maia e, à direita deste, o deputado Rafael Guerra, 1º secretário do Congresso, incumbido de ler os termos de posse. À esquerda de Michel Temer, vai sentar-se o ministro Cezar Peluso, presidente do Supremo Tribunal Federal. À esquerda de Peluso, ficará o senador João Vicente Claudino (PTB-PI), 2º secretário do Congresso.

    Leia tudo sobre: possedilma rousseffmichel temer

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG