Partidos iniciam caça a 'puxadores de votos' em São Paulo. Entre os cotados estão parentes de políticos, socialites e escritores

selo

A pouco mais de um ano das eleições de 2012, a disputa pela Câmara Municipal de São Paulo já movimenta a agenda partidária de siglas como PSDB, PTB, PMDB e PDT. Nos últimos meses, as lideranças partidárias iniciaram as primeiras sondagens para arregimentar os chamados "puxadores de votos" para o pleito. Além de nomes do meio político, estão no alvo das legendas artistas, socialites, jornalistas, escritores e esportistas. Como já é de praxe, as siglas buscam lucrar dividendos eleitorais com a popularidade dessas personalidades. Uma outra frente na qual os partidos têm apostado é em possíveis candidatos com sobrenomes de peso político. Os parentes de ex-governadores de São Paulo, por exemplo, figuram nos planos das legendas para as eleições municipais.

Dinei tem sido sondado pelo comando do PDT
Divulgação
Dinei tem sido sondado pelo comando do PDT
Após a crise enfrentada no início do ano, quando perdeu 6 dos 13 vereadores da bancada, o PSDB trabalha agora para recuperar o espaço que detinha na Câmara Municipal de São Paulo. Para isso, pretende lançar dois herdeiros de fundadores históricos da legenda. Um deles é o ex-deputado estadual Ricardo Montoro, filho do ex-governador de São Paulo Franco Montoro. O ex-parlamentar, que no início deste ano disse em entrevista estar sentindo um isolamento dentro do partido, confirmou a pretensão de concorrer ao posto. O outro é Mário Covas Neto, o Zuzinha, filho do ex-governador Mário Covas. "Eu estou trabalhando para que isso ocorra. É mais do que uma pretensão, é um objetivo", disse ele.

A socialite Ana Paula Junqueira, que foi candidata a deputada federal pelo PV em 2010, também é cotada pelo PSDB para ingressar na disputa. Ela, que se separou recentemente do empresário sueco Johan Eliasch, afirmou que recebeu um convite do PSDB, mas que ainda analisa a proposta. "Eu ainda não formalizei meu ingresso no PSDB, mas recebi um convite", disse a ex-candidata, que obteve 30 mil votos na disputa do ano passado.

No radar do PSDB, aparece ainda o cantor e humorista Moacyr Franco, que angariou 411 mil votos nas eleições ao Senado Federal, em 2010, quando concorreu pelo PSL. O comando municipal do PSDB reconhece que houve uma conversa sobre a possível candidatura, porém informa que ainda não foi feito nenhum convite oficial. O cantor nega a pretensão de ingressar na legenda e de se lançar a candidato a vereador em 2012. "Eu não quero ir para lugar nenhum, nem para o PSDB nem para lugar nenhum neste momento."

PMDB fortalecido

Com a reestruturação da sigla em São Paulo, após a morte no ano passado do ex-governador Orestes Quércia, o PMDB também busca fortalecer a sua presença na Câmara Municipal de São Paulo. Para a disputa de 2012, a sigla tem apostado na possível candidatura do professor e escritor William Sanches, autor de sucessos de venda, como "Pedagogia do Compromisso" e "Mais Respeito!".

A sigla tem sondado também os nomes de Andréia Quércia, filha do ex-governador Orestes Quércia, e de Ika Fleury, esposa do ex-governador Luiz Antonio Fleury Filho. As eventuais candidaturas, segundo dirigentes do partido, vêm sendo discutidas, mas, de acordo com eles, tanto Andréia como Ika ainda estão reticentes à proposta. "Mas as conversas ainda não se dissiparam e existe, sim, a possibilidade", disse uma liderança do PMDB.

Um outro nome cotado para a corrida eleitoral é o do comentarista esportivo Chico Lang, que já concorreu ao cargo de vereador da capital paulista em 2000, na época pelo PSDB. O convite para entrar na disputa foi feito desta vez pelo comando do PTB, partido a que o jornalista é filiado desde 2001. "Eu fui convidado para sair como candidato em São Paulo", afirmou. "Eu fiquei muito feliz pelo convite, mas por enquanto ainda não decidi", acrescentou o comentarista esportivo que, nas eleições de 2000, recebeu 18 mil votos.

A disputa municipal de 2012 pode contar mais uma vez com a presença do ex-jogador de futebol Claudinei Alexandre Pires, o Dinei, que . Em 2008, o jogador concorreu ao cargo pela sigla, terminando a disputa com 22 mil votos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.