Dilma respalda Ideli na defesa de nova CPMF

Fala de Ideli serve como teste na defesa de um novo imposto para financiar a saúde

Adriano Ceolin, iG Brasília |

Roberto Stuckert Filho, Planalto
Dilma dá respaldo aIdeli, que defendeu imposto para financiar a saúde
A presidenta Dilma Rousseff respaldou hoje as declarações da ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) em defesa da criação de um novo imposto para financiar gastos do governo na área da saúde. Até então, o Palácio do Planalto só vinha incentivando a discussão sobre o assunto nos bastidores .

A defesa do novo imposto ocorre após a votação da Proposta de Emenda número 29. Na quarta-feira passada, a Câmara aprovou a iniciativa que define gastos com a saúde para a União, Estados e Municípios. No texto, foi incluída a criação da Contribuição Social para a Saúde (CSS), mas sem a base de cálculo.

Agora espera-se que o Senado possa alterar a iniciativa. Antes da votação na Câmara, o presidente da Casa, Marco Maia (PT-RS), e 17 governadores discutiram a criação do novo imposto. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, também afirmou que são necessários mais recursos para que a emenda 29 seja cumprida.

Nesse contexto, Ideli resolveu defender a criação do novo tributo. Em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, a ministra das Relações Institucionais – que é responsável pela articulação política – comentou a necessidade de um novo imposto. “O governo tem clareza de que precisa novas fontes para a saúde”, disse.

O líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), comentou em Nova York (EUA) que não sabe da criação de nenhum novo tributo. O vice-presidente da República, Michel Temer, também deu declaração que contradiz a fala de Ideli . Segundo o iG apurou, porém, Dilma viu na fala de Ideli uma forma de fazer um teste sobre a defesa do novo imposto.

    Leia tudo sobre: dilmaideliimpostosaúde

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG