Presidenta desembarca nesta quinta em Minas para participar de cerimônia do governo do Estado em homenagem a Tiradentes

A presidenta Dilma Rousseff (PT) desembarca pela quarta vez depois de eleita em Minas Gerais, seu Estado natal, para ser a estrela da solenidade da Semana da Inconfidência, na histórica cidade de Ouro Preto, a 90 quilômetros de Belo Horizonte.

O convite para Dilma ser a oradora oficial do evento em 21 de abril foi feito pelo governador Antônio Anastasia (PSDB) em audiência com a petista em Brasília, no dia 21 de janeiro. Na ocasião, Anastasia contou que a presidenta informou a ele que irá criar um escritório político na capital mineira, sua cidade natal.

Dilma Rousseff recebe o governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, no Gabinete Presidencial do Palácio do Planalto, em Brasília, em janeiro deste ano
AE
Dilma Rousseff recebe o governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, no Gabinete Presidencial do Palácio do Planalto, em Brasília, em janeiro deste ano
Além de ser oradora, Dilma receberá o Grande Colar da Inconfidência. Lula recebeu a mesma homenagem em 2003, quando o senador Aécio Neves (PSDB) administrava Minas Gerais. Assim como Dilma, Lula também foi orador da cerimônia. A honraria foi criada em 1952, quando Juscelino Kubitschek era governador de Minas.

Além de Dilma, ministros e secretários de Estado recebem medalhas. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, o da Integração Nacional, Fernando Bezerra, o da Justiça, José Eduardo Cardoso, e a ministra da Cultura, Ana Buarque de Holanda, recebem a Grande Medalha, categoria inferior à concedida a Dilma.

O prefeito de Ouro Preto, Angelo Oswaldo (PMDB), diz que a cidade está pronta, deste a terça-feira (19), para receber Dilma. Ele conta que a presidenta chega à cidade às 10h e deixa o local ao meio dia. “Dilma participa da cerimônia cívica pela manhã, na Praça Tiradentes, mas também teremos cerimônia à noite, na Igreja de Sâo Francisco”.

Dilma reunirá mais uma vez políticos petistas e tucanos no mesmo palanque. O ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel (PT), deve acompanhá-la no evento, assim como parlamentares petistas. Já o governador tucano de Minas deve reunir a bancada tucana de Minas na solenidade.

A primeira visita de Dilma no Estado foi em 17 de março, quando houve uma solenidade em Uberaba, a 470 quilômetros de Belo Horizonte. Na ocasião, a presidenta participou da assinatura de protocolo de intenções entre o governo do Estado de Minas Gerais, Petrobras e Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) para a implantação de gasoduto e da Unidade de Fertilizantes Nitrogenados de Uberaba. Dilma e Anastasia trocaram elogios em Uberaba.

O clima de paz entre a presidenta e Anastasia teve sequência no dia 28 do mesmo mês, quando a presidenta, ao lado do governador do PSDB, lançou o Programa Rede Cegonha, de assistência a gestantes, em Belo Horizonte.

A última vez que Dilma esteve em Minas foi em 31 de março. Ela desembarcou em Belo Horizonte com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para acompanhar o velório do ex-vice-presidente José Alencar, no Palácio da Liberdade.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.