Segundo interlocutor do Planalto, presidenta se disse confiante de que conseguirá aprovar as mudanças no texto no Senado

A presidenta Dilma Rousseff ficou irritada com a aprovação do Código Florestal na Câmara dos Deputados após um racha da base governista e garantiu a interlocutores que participou das negociações que vetará os trechos do texto que considera equivocados, caso a base não consiga promover mudanças no Senado.

De acordo com essa fonte, que pediu para não ter o nome revelado, Dilma afirmou antes da votação que esperava a derrota do governo mas se disse confiante de que a base governista conseguirá fazer as mudanças na votação no Senado. Ainda segundo o interlocutor, o Planalto vê com bons olhos o nome do senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) como relator da matéria no Senado.

Na votação de terça-feira, o governo concordou com o texto do relator Aldo Rebelo (PC do B-SP) com algumas ressalvas, mas foi contrário a uma emenda proposta pelo PMDB, partido do vice-presidente Michel Temer , que, entre outros pontos, tira do governo federal a exclusividade de regulamentar o uso de Áreas de Preservação Permanente (APP).

Na avaliação do governo, a emenda peemedebista anistia desmatadores e, durante a sessão em que ela foi aprovada, o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), chegou a falar em nome de Dilma e afirmou que a presidenta considerava a emenda "uma vergonha para o Brasil".
Movimentação na Câmara dos Deputados na noite da votação do Código Florestal
AE
Movimentação na Câmara dos Deputados na noite da votação do Código Florestal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.