Dilma mantém Haddad, Lupi e Izabella no novo governo

Equipe de transição anuncia permanência de ministros nas pastas de Educação, Trabalho e Meio Ambiente

Andréia Sadi e Gabriel Costa, iG Brasília |

A presidenta eleita Dilma Rousseff confirmou no fim da tarde desta quinta-feira mais três nomes que vão compor o futuro governo. No centro da polêmica sobre problemas ocorridos com a prova do Enem, o ministro da Educação, Fernando Haddad, ficará no posto. Foi anunciada ainda a permanência dos atuais titulares do Trabalho, o ex-deputado Carlos Lupi, e do Meio Ambiente, a bióloga Izabella Teixeira.

A permanência de Haddad na pasta tornou-se dúvida no mês passado após os problemas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O ministro conta, no entanto, com o apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva , embora tenha enfrentado atritos com a hoje presidenta eleita na época em que ela chefiava a Casa Civil. Haddad e Dilma discordaram a respeito de metas de melhoria da qualidade de ensino das escolas públicas brasileiras.

Seguindo o modelo utilizado nos últimos anúncios, Dilma fez a confirmação por meio de nota oficial distribuída pela equipe de transição. Segundo a nota, "a presidenta eleita considera que esses brasileiros têm dado e continuarão a dar importante contribuição para o desenvolvimento do País".

Os três ministros que serão mantidos nos cargos tiveram reuniões hoje com a presidenta eleita, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), sede da transição de governo. Dilma iria acompanhar Lula na 40ª reunião da Cúpula do Mercosul, em Foz do Iguaçu, Paraná, mas cancelou a viagem para dar continuidade às reuniões com partidos aliados.

Dilma confirmou ontem mais cinco nomes do primeiro escalão da nova administração: o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel para a pasta do Desenvolvimento e Indústria; Nelson Jobim, que permanece na Defesa; Antonio Patriota, que substitui Celso Amorim nas Relações Exteriores e o senador Aloizio Mercadante, que ocupará a pasta de Ciência e Tecnologia.

Os novos antigos ministros

Professor de ciência política da Universidade em São Paulo (USP), Fernando Haddad foi chefe de gabinete da Secretaria de Finanças e Desenvolvimento Econômico da cidade de São Paulo, assessor especial do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão e secretário-executivo do Ministério da Educação. Assumiu a pasta em 2005, quando o então ministro Tarso Genro deixou o cargo para assumir de forma interina a presidência do PT.

Carlos Roberto Lupi, hoje com 53 anos, atuou pela primeira vez na administração pública ao coordenar as Regiões Administrativas do município do Rio de Janeiro. Eleito deputado federal em 1990, pelo PDT, se licenciou do cargo dois anos depois para assumir a Secretaria Municipal de Transportes do Rio de Janeiro. Vice-presidente nacional da legenda, assumiu a presidência do PDT em 2004, após a morte de Leonel Brizola, e continuou no cargo até 2007, quando passou à frente do Ministério do Trabalho e Emprego.

Bióloga nascida em Brasília, Izabella Teixeira tem no currículo passagens pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e pela Secretaria do Meio Ambiente do Estado do Rio de Janeiro, e assumiu o comando da pasta em abril, quando o então ministro Carlos Minc deixou o governo para disputar as eleições para deputado no Rio de Janeiro. Com mestrado em Planejamento Energético e doutorado em Planejamento Ambiental pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a ministra tem o apoio do setor e compõe tanto a fatia técnica como a feminina da nova administração.

    Leia tudo sobre: dilmatransiçãogoverno

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG